Home  >  Plataformas

Órgãos federais lideram uso de software livre

Guilherme Borini

02/05/2018 às 17h56

software
Foto:

O uso de software livre é mais comum nos órgãos públicos federais (93%) do que nos estaduais (78%), sendo utilizado na esfera federal principalmente pelos funcionários de TI (99%) e para o funcionamento dos servidores de dados e redes (96%). É o que mostra a edição de 2017 da TIC Governo Eletrônico, divulgada nesta quarta-feira (2/5).

O estudo, conduzido pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), aponta também que em 85% dos órgãos federais e 57% dos estaduais houve desenvolvimento de softwares novos para atender às suas necessidades específicas. Nos órgãos do Judiciário e Ministério Público, essa proporção atinge mais de 90%. Aproximadamente metade dos órgãos públicos federais (52%) que desenvolveram software na própria organização ou para atender necessidades específicas do órgão também compartilhou ou cedeu esses softwares para outros órgãos públicos.

Nuvem

O levantamento mostra que os serviços de computação em nuvem mais contratados pelos órgãos públicos federais e estaduais são e-mail (25%) e armazenamento de arquivos ou banco de dados (20%), sendo que nos órgãos estaduais esses serviços foram fornecidos principalmente pelas organizações públicas de TI.

A pesquisa

Realizada entre julho e outubro de 2017, a TIC Governo Eletrônico investiga o uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC) em dois perfis de organizações: órgãos públicos federais e estaduais de todos os poderes (Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Público) e também nas prefeituras (Executivo Municipal). Em 2017, foram entrevistados, por telefone, 624 órgãos públicos federais e estaduais pertencentes aos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Público e 1.062 prefeituras brasileiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *