Home  >  Plataformas

Banco de Brasília digitaliza sistema de videomonitoramento para evitar fraudes

Guilherme Borini

12/04/2018 às 16h16

BRB Videomonitoramento
Foto:

O BRB - Banco de Brasília digitalizou o sistema de videomonitoramento de suas 127 agências espalhadas pelo Brasil, e passou a incluir áudio digital, tecnologias inteligentes para a gestão automática de filas, reconhecimento facial para reduzir fraudes e outros recursos voltados à melhoria do atendimento.

Com a maior qualidade de imagem, a equipe de segurança já é capaz de identificar possíveis fraudes nos cartões dos clientes nas máquinas de autoatendimento. Além disso, as câmeras instaladas continuaram gravando mesmo quando uma quadrilha explodiu uma das agências – isso porque os modelos escolhidos para as áreas internas contam com tecnologia antivandalismo, que suporta impactos de até 1 tonelada.

Recentemente, a experiência positiva e a preocupação em manter o alto nível de segurança das agências levou o BRB a atualizar a plataforma tecnológica com câmeras Axis com tecnologias como WDR com Captura Forense, para imagens ainda mais úteis em investigações.

Filas

O sistema de videomonitoramento vai além da segurança. As filas também podem ser reduzidas pela tecnologia, já que as câmeras de rede adotadas pelo BRB suportam analíticos de vídeos que, sozinhos, podem identificar quantas pessoas estão aguardando e reduzir a espera – realocando profissionais para o atendimento ou mesmo enviando um alerta para que a instituição financeira abra mais caixas. Essa melhoria na gestão de filas por meio das câmeras está nos planos do banco.

Abertura remota

O projeto também possui inovações como a abertura de agências de forma remota. Quando um colaborador do banco se apresenta pela manhã, ele aproxima seu cartão de uma leitora, para identificação. Em seguida, aproxima a digital de uma leitora biométrica, para dupla validação. Nesse momento, um operador na Central verifica visualmente se tudo está tranquilo ou se o colaborador está sendo coagido. Estando tudo normal, o operador clica num botão e a agência é aberta. No final do dia, o administrador da dependência faz o check-out para registrar sua saída, e toda essa operação do dia fica registrada no sistema para fins de investigação.

"Avançaremos no controle de abertura e fechamento de nossas agências, migrando do uso da chave para uma abertura remota e monitorada, dando maior segurança aos nossos funcionários, reduzindo o risco de tentativas de assaltos e mitigando o risco de entradas não autorizadas", destaca Fabiano Cypriano do Nascimento, Gerente de Área do BRB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *