Home  > 

IoT no transporte: como tecnologias revolucionam a logística

Guilherme Borini

10/04/2018 às 8h39

iot_logistica.jpg
Foto:

A revolução digital está mudando negócios de todas as áreas e a logística não fica de fora. Entre as inovações, a popularização da internet das coisas (IoT) está transformando a maneira como as empresas gerenciam a logística. Os números comprovam: enquanto o Business Insider indica que até 2020 o gerenciamento de frotas conectadas atingirá 90% dos veículos comerciais na América do Norte, no Brasil o mercado de IoT movimentou R$ 4,3 milhões apenas em 2016.

Não podemos ignorar números tão relevantes. Por isso, separei algumas das principais melhorias trazidas pelo uso de IoT no transporte.

Veículos autônomos

Essa talvez seja a tecnologia que mais impressiona. Apesar de não estar disponível em larga escala, já é possível andar em um automóvel Tesla autônomo, como pude ver na última vez que estive na Califórnia. Elon Musk, engenheiro e empresário responsável pela gigante Tesla, afirma que os carros autônomos testados reduziram a incidência de acidentes em 40%. Com melhorias, espera-se que esse percentual suba para 90%. Nos transporte de cargas, um caminhão autônomo realizou, pela primeira vez no mundo, uma entrega. Fruto de uma parceria entre a Uber e a startup Otto, o veículo rodou cerca de 200 km e entregou 45 mil latas de cerveja.

Acidentes como o ocorrido com veículo autônomo da Uber mostram que existem desafios a serem superados. Porém, quando penso nas possibilidades de acompanhamento em tempo real, atualizações de software feitas a distância e envio de informações sobre tráfego, sei que muitas novidades benéficas para o setor estão a caminho.

Otimização de rotas e custos

O monitoramento de veículos permite otimizar as rotas. Congestionamentos, atrasos ou problemas no trajeto e outros gargalos podem ser evitados, sem contar a agilidade no acesso e análise de dados dos automóveis, como consumo de combustível, velocidade, etc. Com a coleta de informações eficiente e o uso da internet, a empresa mantém um histórico sobre todos os carros e respectivos motoristas, viabilizando análises de desempenho, detecção de intercorrências e, consequentemente, redução de custos e melhoria da qualidade.

Aperfeiçoamento da manutenção

As manutenções preditivas e preventivas despontam com aplicações industriais e residenciais. Já podemos contar com sensores inteligentes e dados confiáveis vindos das máquinas, que avisam quando há a necessidade de uma intervenção, por exemplo. Com o auxílio de softwares inteligentes, os equipamentos podem emitir alertas quando atingirem o número de horas de trabalho de certo componente, sinalizando ao usuário a necessidade de troca, assim como situações anormais, como vibrações ou ruídos. A Internet das Coisas facilita a gestão da frota e tem potencial para diminuir os atrasos nas entregas causados por falhas nos veículos, além de dar mais confiabilidade e segurança aos condutores.

Monitoramento de cargas e ordens em tempo real

Muitas transportadoras já conhecem os benefícios de monitorar as cargas em tempo real. Além de aumentar a credibilidade na empresa, uma vez que o cliente sabe exatamente onde seu carregamento está, esse acompanhamento permite que os gestores tomem decisões mais assertivas. Como os veículos estão conectados à internet, a companhia tem controle de toda a frota, a rota, trânsito e outros, como a digitalização de ordens e pedidos. Com os dispositivos móveis, como tablets e smartphones, as entregas, retiradas de estoque, entradas de materiais e produtos ficam disponíveis no sistema imediatamente.

Gestão de almoxarifado e estoque

Além dos automóveis, as mercadorias estão cada vez mais conectadas. Uma das principais tendências é o uso das etiquetas RFID (Identificação por Rádio Frequência, em inglês Radio-Frequency IDentification) em substituição aos códigos de barras. Elas podem ser usadas para identificar produtos sem a necessidade de leitura do código individualmente, e as informações emitidas são lidas automaticamente pelo sistema de reconhecimento. Assim, as atividades de gestão de estoque e inventário, que antes eram monótonas e demoradas, se automatizam. Além disso, é possível aplicá-las no monitoramento e rastreamento das cargas com o objetivo de coibir furtos e roubos.

Aumento da segurança e visibilidade end-to-end

A Internet das Coisas e outras tecnologias têm potencial para aumentar a segurança e reduzir os custos que as transportadoras têm com seguros e prejuízos causados por furtos e acidentes. Junto com o Big Data, as empresas ganham recursos para aprimorar seus processos de transporte, selecionar melhores rotas, entender a performance dos motoristas, otimizar a manutenção dos veículos e acompanhar, de perto, todos os ativos.

Como o uso da IoT pode-se alcançar o que chamamos de visibilidade end-to-end, ou seja, a possibilidade de acompanhar a cadeia de suprimentos de ponta a ponta, garantindo melhor aproveitamento de recursos, decisões mais rápidas e maior controle sobre as mercadorias.

A IoT no transporte não é uma visão futurística: ela está acontecendo aqui e agora. Você está preparado para ela?

*Lauro Freire é sócio-diretor da BgmRodotec

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *