Home  >  Plataformas

7 perguntas e respostas sobre o Office 2019

Guilherme Borini

21/02/2018 às 15h43

office
Foto:

A Microsoft anunciou em setembro do ano passado que teremos um sucessor do Office 2016, a versão sem assinatura do pacote de produtividade da empresa, e que esse upgrade chegaria em cerca de um ano.

Chamado de Office 2019, o pacote será direcionado para os usuários, especialmente corporativos, “que ainda não estão prontos para a nuvem”, segundo afirmou a companhia de Redmond.

Mas além dessa descrição, a Microsoft tem sido um tanto vaga sobre o Office 2019 com uma licença “perpétua”, que permite que o usuário use o pacote por quanto tempo quiser sem exigir pagamentos adicionais por isso. Então reunimos abaixo algumas das principais perguntas que os clientes podem ter sobre o novo pacote.

1. O que é o Office “perpétuo”?

A Microsoft classifica os seus softwares pela forma como eles são pagos, dividindo-os entre uma licença que foi comprada de forma mais direta e outra que é essencialmente “alugada”, uma vez que é paga com o tempo, como uma assinatura.

Na maioria das vezes a Microsoft usa o termo “one-time purchase” para se referir a uma licença de software que é paga com um custo único e adiantado para ter as aplicações do Office em um computador. Essa compra dá ao consumidor o direito de usar o Office de forma perpétua. Em outras palavras, a licença não possui data de expiração, e os usuários podem usar o pacote por quanto tempo quiserem.

2. Quando a Microsoft vai lançar o Office 2019?

A companhia programou o lançamento do pacote para o segundo semestre deste ano. “Esse lançamento, previsto para a segunda metade de 2018, vai incluir versões perpétuas dos apps Office...e servidores”, afirmou o gerente geral do Office, Jared Spataro, em um post feito em setembro de 2017 no blog da Microsoft.

Ainda não há uma data exata, mas é possível supor que isso acontecerá entre setembro e outubro. No final de setembro de 2015, a Microsoft ofereceu a versão Windows do Office 2016 para os assinantes do Office 365 – e depois liberou as versões para varejo. Por isso, o Office 2019 deve chegar nesta mesma época do ano - e seguindo a mesma ordem.

3. O que estará presente no Office 2019?

A Microsoft ainda não revelou. Na verdade, os recursos do upgrade talvez não sejam revelados até o meio de 2018, quando a Microsoft deve liberar um preview do novo Office. Pelo que Spataro indicou, no entanto, o Office 2019 deverá ganhar recursos como Ink Replay, no Word, e Morph, no PowerPoint. Vale notar que ambos já estão disponíveis há um bom tempo para os assinantes do Office 365.

E é importante ter isso em mente: as chances do Office 2019 trazer qualquer recurso inovador são mínimas. Por que? Porque a versão perpétua do pacote, com uma licença única, é construída ao reunir as mudanças acumuladas desde o lançamento do seu antecessor – neste caso, as alterações liberadas para os assinantes do Office 365 nos últimos anos.

Basicamente, a Microsoft vai pegar a versão do Office 2016 que os usuários do Office 365 ProPlus possuem, digamos, na metade de 2018 – e vale notar que essa versão do Office 2016 é diferente do Office 2016 vendido em 2015 como uma licença perpétua – “congelar” esse código, e então chamá-lo de Office 2019.

4. Em quais formatos e versões a Microsoft irá vender o Office 2019?

A Microsoft ainda não revelou isso. As versões de licença única do Office atual variam entre o Office Professional Plus 2016 (Windows) e o Office Standard 2016 for Mac (macOS), as versões SKUs de grau empresarial disponíveis apenas por licenciamento em volumes maiores, até pacotes disponíveis no varejo como o Office Professional 2016 (Windows) e o Office Home and Business 2016 for Mac (macOS).

É certo que a Microsoft oferecerá o Office 2019 para usuários corporativos por meio de licenciamento em volume, mas é questionável presumir que a companhia irá vender versões do novo pacote para usuários finais no varejo.

Em algum momento, a empresa vai descontinuar as vendas das licenças perpétuas do Office, segundo apontam analistas. (E a Microsoft nunca escondeu que prefere assinaturas, como o Office 365, justamente pela receita recorrente que elas geram.) Parar de oferecer cópias perpétuas para usuários finais seria o lugar mais lógico para começar a reduzir essa opção no mercado.

Spataro não falou sobre isso, mas o Office 2019 terá versões para Windows e macOS. Não há muitas razões para a Microsoft cortar os Macs da equação, uma vez que a companhia domina o espaço de produtividade na plataforma rival.

5. Por que é importante que o Office 2019 seja lançado neste ano?

Outra ótima pergunta.

Em 2017, a Microsoft cortou os direitos dos usuários rodando Office sem assinatura ao anunciar que as versões de licença perpétua do Office 2016 terão acesso barrado a serviços da empresa na nuvem, incluindo o Exchange e o OneDrive for Business, a partir de 14 de outubro de 2020.

Pelas novas regras, os donos de uma licença perpétua do Office 2016 só podem usar esses serviços durante a primeira metade dos 10 anos de suporte, a porção que a Microsoft chama de “mainstream”. E o suporte mainstream do Office 2016 acaba justamente em 13 de outubro de 2020.

Ao lançar o Office 2019 em 2018, a Microsoft dará um ano ou um pouco mais para que as empresas migrem do Office 2016 (ou de uma edição anterior) para a nova versão antes desse corte nos serviços na nuvem.

6. A Microsoft vai vender uma versão de licença perpétua do Office após o Office 2019?

Não acreditamos nisso. Por que? É simples: a Microsoft está cortando o suporte para o Office 2019 em 30%. Em vez do suporte padrão de 10 anos – com a primeira metade chamada de “mainstream” e a segunda de “estendido”, em que são enviados apenas updates de segurança – o Office 2019 terá apenas 7 anos de suporte.

“O Office 2019 fornecerá 5 anos de suporte mainstream e aproximadamente 2 anos de suporte estendido”, afirmou Spataro em um anúncio feito no início de fevereiro. “Isso é...para alinhar com o período de suporte do Office 2016. O suporte estendido será encerrado em 14 de outubro de 2025.” Esse é o mesmo dia em que o suporte do Office 2016 será oficialmente encerrado.

A aposentadoria simultânea das duas versões do Office com licenças perpétuas é o sinal mais forte dado até agora sobre os planos da Microsoft de possivelmente parar de oferecer pacotes por esse modelo após o Office 2019.

Ao encurtar o suporte para o Office 2019 – algo que a Microsoft nunca tinha feito com o Office para Windows até então – a empresa poderá lavar as suas mãos nos dois pacotes ao mesmo tempo, encerrando assim a opção de compra única e transformando o Office 365, baseado em assinaturas, na única maneira de licenciar os seus aplicativos de produtividade.

7. Em quais versões do Windows o Office 2019 irá rodar?

Junto com a revelação sobre o suporte mais curto do Office 2019, a Microsoft também informou que a nova versão do seu pacote só irá rodar no Windows 10. Ou seja, nada de amor para o Windows 7 (que será aposentado em janeiro de 2020) ou para o Windows 8.1 (que será aposentado em janeiro de 2023). Esses dois sistemas mais antigos terão ficar com o Office 2016 (que, vale lembrar, será suportado pela empresa até outubro de 2025).

Spataro não ofereceu nenhuma explicação específica para essa limitação de suporte no Windows, mas é provável que tenha a ver com padrões de segurança. Algumas pessoas sugeriram que esse seria mais um “empurrão” da Microsoft para impulsionar os upgrades para o Windows 10, lançado originalmente em 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *