Home  >  Carreira

7 dicas matadoras para encontrar os melhores desenvolvedores

Guilherme Borini

16/02/2018 às 12h24

desenvolvedor
Foto:

Muita gente diz que encontrar bons desenvolvedores é como encontrar água no deserto. Mas não basta saber onde a água está: para sobreviver, é preciso também chegar até ela, extraí-la e bebê-la.

Da mesma forma, não basta apenas saber onde encontrar os melhores desenvolvedores do mercado. É necessário saber como atraí-los e trazê-los para sua equipe. Um desafio e tanto para quem recruta. E considerando que, atualmente, as empresas estão cada dia mais aderindo às plataformas de HR Tech, o ideal é que elas saibam como atrair os melhores desenvolvedores a partir das tecnologias que as plataformas oferecem.

Com base em machine learning e inteligência artificial, por exemplo, é possível identificar os talentos mais promissores a partir de um processo seletivo contínuo que acaba por revelar os melhores profissionais. Além disso, as plataformas analisam o comportamento das empresas e dos candidatos com o objetivo de garantir a melhor combinação entre posição e perfil profissional, o que é bom tanto para quem contrata como para quem busca uma recolocação. Esse cruzamento de informações é essencial na dura busca pelo desenvolvedor perfeito.

Recentemente trabalhamos em um estudo que revelou as melhores práticas de recrutamento das empresas que usam a plataforma da Revelo para contratar. A partir disso, reunimos sete dicas que podem ser usadas por todas as companhias que querem utilizar serviços de HR Tech para encontrar os melhores talentos. Veja abaixo:

1. Agilidade é fundamental

O principal fator que diferencia as empresas que atraem os melhores devs é sua agilidade. Colocando isso em números, 75% das empresas que conseguiram contratar os melhores candidatos realizaram a primeira entrevista em menos de 4 dias.

Os piores exemplos em questão de agilidade são aqueles nos quais o candidato faz a entrevista e depois descobre que o processo tem uma série de outras etapas burocráticas, como desafios técnicos redundantes, entrevistas adicionais, etc.

Os melhores talentos de tecnologia são disputados e recebem muitas abordagens quando decidem trocar de emprego. As empresas que realizam processos seletivos rápidos e assertivos acabam levando vantagem. Assim, lembre-se: se existe interesse mútuo entre o candidato e a empresa, não se perca em processos enrolados e vá direto ao ponto. Entreviste e engaje o candidato rapidamente. É o infalível ditado: não deixe para amanhã o que pode fazer hoje.

2. Faça um primeiro bate-papo por skype ou hangout

Uma das principais dificuldades do RH é conciliar as demandas de recrutamento com a correria do dia a dia. O que descobrimos na nossa análise é que as empresas campeãs no quesito “atração de talento de tecnologia” também são campeãs em alavancar ferramentas tecnológicas para turbinar o recrutamento.

Pense assim: uma entrevista presencial raramente dura menos do que 45 minutos. Por outro lado, um primeiro bate papo por Skype pode ser feito em 15 minutos, tempo suficiente para descartar um candidato inadequado para a sua vaga. É uma solução também uma solução para o recrutador entrevistar candidatos que moram em outra localidade e há casos em que foram contratados 100% de forma online.

Ou seja, se você faz 10 entrevistas por semana, consegue economizar 5 horas substituindo suas primeiras entrevistas por bate-papos por Skype. E essa economia de tempo permite que você use melhor o tempo disponível para turbinar seu processo de recrutamento e conversar com mais candidatos.

3. Conheça mais candidatos

Segundo nossas análises, as empresas que tiveram sucesso em atrair os melhores devs entrevistaram em média 7 candidatos por vaga. Por outro lado, as que não conseguiram fechar uma contratação, entrevistaram apenas 3 candidatos em média.

Recrutamento é um exercício probabilístico. Se você conversa com um candidato e ele não vai bem na entrevista, isso não significa, necessariamente, que você escolheu mal: significa que você escolheu pouco. Nossa sugestão para otimizar isso é convidar mais desenvolvedores para entrevistar, de forma que você conheça mais talentos. É bem possível que, ao longo desse processo, você adquira mais clareza sobre o que você realmente está buscando para a vaga.

4. Dê foco a quem realmente quer um emprego novo

O mercado está cheio de candidatos que se dizem “dispostos a ouvir propostas”. Não caia nessa: as empresas que têm sucesso em atrair os melhores devs direcionam sua energia para quem realmente quer mudar de emprego.

Preste atenção em indicativos que revelem que o candidato está mesmo a fim de um emprego novo: ele mudou de empresa há pouco tempo? Ele tem respondido seus e-mails prontamente? Se as respostas a essas perguntas indicam que ele está realmente disposto, vale a pena investir no candidato!

5. Detalhe a vaga já na abordagem (quanto mais, melhor!)

Uma das coisas que mais destacam as empresas campeãs de atração de talentos é o nível de detalhe das descrições de vagas.

Nos convites de entrevista mais bem recebidos pelos melhores candidatos, encontramos com frequência as seguintes informações:

- Qual o momento da empresa: se ela está em fase de crescimento, acabou de levantar uma rodada de investimentos, etc.;

- Quais as principais tecnologias usadas: não apenas as principais linguagens, como também os frameworks e ferramentas mais importantes no dia a dia;

- O que é indispensável e o que é desejável: entre os conhecimentos listados na vaga, o que é eliminatório e o que representa apenas um diferencial;

- Uma orientação de senioridade ou faixa de salário: para evitar perda de tempo para ambos os lados, deixe claro, logo de cara, a senioridade desejada. Se puder dar uma ideia da faixa salarial, melhor ainda (veja o próximo ponto!);

- Uma descrição honesta sobre benefícios e ambiente: que tipo de benefícios existem, se existe flexibilidade de horários, se é permitido home office, etc.

Não economize nos detalhes neste momento. Quanto mais informação você puder fornecer, maiores as chances de que os candidatos interessados realmente valorizem o que você tem a oferecer. E quanto mais isso ocorrer, maiores as chances de você atrair os melhores profissionais.

6. Abandone os preconceitos e tire as dúvidas

Aumento Salarial

O que é pior: perder 5 minutos tirando uma dúvida sobre um candidato ou perder semanas atrás do candidato ideal? A resposta parece óbvia, mas vemos muitos casos de empresas que deixam candidatos qualificados e motivados escaparem por besteira.

Suponha que você está buscando um desenvolvedor front-end com conhecimentos de Angular.JS e encontra um candidato com perfil interessante, mas que exibe no perfil apenas conhecimentos em Ember.JS e React.JS. O que você faz? Se você respondeu que dá ao candidato o benefício da dúvida, parabéns. Uma mensagem rápida perguntando se ele conhece ou está disposto a aprender a tecnologia desejada não custa nada. Assim, vale interagir com os candidatos para entender melhor seus conhecimentos, até porque os melhores talentos conseguem aprender rapidamente a usar novas ferramentas e tecnologias.

7. Lembre que o salário não é tudo

Muita gente acredita que, com o mercado aquecido, os melhores desenvolvedores só estão atrás de salário. Mas não é bem assim.

Nossos dados mostram que 61% dos devs que recebem mais de uma oferta acabam escolhendo uma que não é a do maior salário. Ou seja, para mais da metade dos candidatos, os demais aspectos da vaga (ex: momento da empresa, desafio técnico, equipe motivada) acabam pesando muito mais.

Por outro lado, vimos que, em 100% das contratações de sucesso na nossa plataforma, a empresa iniciou a conversa com uma faixa salarial compatível com a pretensão do candidato. Ou seja, as empresas que conseguem atrair os melhores não deixam o salário ser uma barreira para o início da conversa.

Em alguns casos, as empresas chegam até fechar com o candidato por um salário abaixo da pretensão, em virtude de outros aspectos que sejam interessantes para o profissional. Ou seja: para evitar que o salário vire uma barreira, comece a conversa com uma faixa salarial alinhada com a pretensão e use o restante do processo para definir o salário exato.

*Lucas Mendes é co-fundador da Revelo

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *