Home  >  Inovação

Supercomputador DGX Station para aplicações de I.A. chega ao Brasil

Máquina da NVIDIA para desenvolvimento em inteligência artificial com Deep Learning será comercializada pela Accept

Da Redação

19/01/2018 às 17h32

dgx-systems.jpg
Foto:

Ela tem o tamanho de um computador pessoal desktop convencional, mas tem poder de processamento equivalente a 400 CPUs x86 trabalhando juntas, com um consumo de energia 40 vezes menor, por conta das quatro GPUs Tesla V100, da NVIDIA,  em seu interior. E agora já pode ser comprada no Brasil.

A workstation DGX Station, anunciada em 2017 pela NVIDIA durante seu evento anual GTC como “o primeiro supercomputador pessoal para desenvolvimento de I.A.", será comercializada localmente pela distribuidora Accept, que fechou uma parceria com a fabricante para distribuir toda a linha de produtos voltados para Inteligência Artificial e Deep Learning. 

Além da DGX Station, a Accept vai importar também as GPUs NVIDIA Tesla P100 e V100, e o NVIDIA DGX, que é a versão mais parruda (e mais cara) do sistema de deep learning e análise acelerada de I.A., com poder de processamento de 800 CPUs.

Marcio Aguiar, gerente de desenvolvimento para a área de Enterprise da América Latina da NVIDIA, explica que a parceria abre caminho para a oferta de soluções de alta performance no Brasil e permite ampliar as oportunidades para desenvolvimento e pesquisa de Deep Learning e Inteligência Artificial na região. Segundo ele, o maior público do DGX Station hoje está na área acadêmica, em pesquisa. A aposta é que o aumento das pesquisas leve à popularização da plataforma para uso no mercado financeiro, em laboratórios farmacêuticos, e serviços e atendimento ao consumidor, entre outros. 

Incentivo à pesquisa

“A parceria com a Accept garante que a distribuição desses produtos receba benefícios fiscais para oferecer aos pesquisadores e interessados em adquirir a plataforma preços mais competitivos que os encontrados por importação”, explica Marcio. E o programa da NVIDIA para incentivo ao treinamento de jovens talentos científicos no Brasil, oferece descontos de até 30% para instituições educacionais interessadas em adquirir as plataformas.

“O hardware das plataformas DGX Station e DGX System no Brasil é exatamente o mesmo do mercado externo, o que é ótimo para quem quer seguir a tendência do mercado de virtualizar cada vez mais o processamento em AI”, explica Silvio Campos, CEO da Accept. “Segundo o IDC, o número de servidores convencionais tende a diminuir em quantidade, abrindo espaço para configurações mais complexas, como as estações voltadas a Inteligência Artificial, que é o caso do DGX Station, e que tendem a ocupar grande espaço de vendas nesse mercado”, complementa.

O valor das máquinas depende da configuração requisitada, e por isso a Accept oferece informações sobre preço e disponibilidade apenas sob consulta no seu site. Para ter uma ideia dos valores, a DGX System foi lançada com preço base nos EUA de US$ 149 mil e a DGX Station por US$ 49 mil, ambas para configurações básicas.

Deixe uma resposta