Home  >  Carreira

Sete tendências quentes da carreira de TI – e seis em baixa

Cristina De Luca

08/01/2018 às 16h46

carreira_trabalho_rh.jpg
Foto:

Há um grande hiato de habilidades de TI em todo o mundo a tendência é que o problema se acentue. De acordo com o Bureau of Labor and Statistics, até 2020 haverá 1 milhão de postos de trabalho mais do que os candidatos, só nos Estados Unidos.

Isso não só representa um problema para as organizações sem um plano para abordar a questão (dois terços das grandes companhias americanas, segundo relatório recente da CompTIA), como também pode ser visto como uma oportunidade. Para os profissionais de TI e para as empresas, há uma chance de avançar na carreira combinando adequadamente oferta e demanda.

Confira quais as áreas estão mais aquecidas e em quais a demanda está esfriando.

Quente: Profissionais de TI que assumem funções de liderança
À medida que os orçamentos em todas as indústrias ficam mais apertados, cada vez mais se espera dos trabalhadores de TI, assim como os de outras áreas, que sejam multitarefa.

"As organizações estão colocando a equipe de TI na frente dos clientes para compartilhar informações sobre produtos e coletar informações", diz Kyle Gingrich, vice-presidente de TI e certificações da Skillsoft. "Esses profissionais estão sendo convidados a integrar equipes ágeis. Precisam dialogar cada vez mais com colegas ou gerentes e também aprender a trabalhar com equipes virtuais. Seja qual for o novo chapéu, isso requer ula série de Soft Skills para ser efetivo e normalmente tira os profissionais de TI da zona de conforto​​".

A tecnologia agora molda tendências de liderança, diz Donna Kimmel, vice-presidente sênior e chefe de pessoal da Citrix. E por isso é crucial para a equipe de TI aprender habilidades de liderança também.  

"A tecnologia torna-se mais significativa quando é posta em prática para atender às necessidades humanas, resolver problemas e ajudar a alcançar metas", diz Kimmel. "Manter esse elemento humano na empresa será muito mais fácil se as equipes de TI possuírem liderança e habilidades fortes, além de técnicas".

Frio: Desenvolvimento e operaçõs mantidas em silos
Em parte devido às migrações das cargas de trabalho para a nuvem, é menos provável que os serviços tradicionais de rede e suporte aos usuários sejam separados da equipe de desenvolvimento.

"Equipes de desenvolvimento de infraestrutura e aplicativos que operam separadamente estão desaparecenedo à medida que as empresas buscam operar de maneira mais enxuta e ágil", diz Tim Leylek, gerente do Grupo Addison.

Todd Vernon, CEO e co-fundador da VictorOps, diz que funcionários de operações proativos estão desenvolvendo habilidades em engenharia de software (SRE), com a intenção de serem incorporados às equipes de desenvolvimento de software, focando em velocidade, segurança e atendimento ao cliente. evitando uma carreira potencialmente sem saída .

"Se sua carreira é puramente administração do sistema e operações de software, seu trabalho técnico será a primeira vítima da era digital", diz Vernon.

Quente: Soft Skills 
De acordo com o provedor de software de RH iCIMS, as três principais Soft Skills que os recrutadores estão procurando são "resolução de problemas (62%), adaptabilidade (49%) e gerenciamento de tempo (48%)".

Essas estatísticas provêm de sua recente pesquisa sobre Soft Skills,  que descobriu, curiosamente, que 1 em cada 3 recrutadores está tendo dificuldades em encontrá-las nos candidatos avaliados nos últimos cinco anos. "Noventa e sete por cento dos profissionais de recrutamento concordam que as faculdades e os pais precisam trabalhar melhor para desenvolver essas habilidades nas crianças antes que cheguem ao mercado de trabalho", informa a pesquisa.

"Obter um mentor que conheça os negócios e, quem sabe, se comunique bem, é um caminho para superar esse gap já dentro do mercado de trabalho", dizJ ames Stanger, evangelista de tecnologia da CompTIA"Esse mentor pode ser um cologa de trabalho, um vizinho ou alguém queo profssional conheceu em uma atividade paralela. Ninguém hoje quer ter um techie talentoso na sala que não conheça o negócio. Da mesma forma, ninguém quer um empresário belicoso lá. Junte tecnologia, negócios e soft skills, e as pessoas irão chegar onde desejam".

Frio: Capacidade de desenvolver Soft Skills
Embora a maioria dos profissionais de tecnologia concordem que
desenvolver Soft Skills pode transformar suas carreiras para melhor, pouco mais de metade, de acordo com o relatório Avaliando o Índice de Competências de TI " da CompTIA , estão trabalhando nesse conjunto de habilidades.

Parte do problema pode ser a falta de apoio dos empregadores para prosseguir no desenvolvimento profissional. Cerca de 40% dos entrevistados do estudo CompTIA discordaram de que sua empresa apoia seu crescimento na carreira. E esses mesmos profissionais alegam não ter acesso às ferramentas ou aos recursos necessários para fazer bem o seu trabalho. "Esses dois assuntos podem ser bastante frustrantes para os profissionais de TI, especialmente devido ao seu desejo de continuar aprendendo", de acordo com o relatório. "Embora muitas organizações possam apoiar o treinamento de funcionários de TI e o desenvolvimento profissional em algum grau, isso simplesmente não é suficiente".

A Spiceworks, uma rede social para profissionais de TI, lançou recentemente o seu relatório "2017 Tech Career Outlook ", que sugere que a maioria dos funcionários de TI, compreensivelmente trabalhando em suas habilidades tecnológicas, não estão preocupados em desenvolver Soft Skills.

"Mesmo com as Soft Skills sendo consideradas a segunda habilidade de TI mais importante para ter", diz o relatório. "Apenas 29% dos profissionais de TI planejamde dedicar ao seu desenvolvimento este ano. A maioria está mais propensa a melhorar as áreas técnicas, incluindo redes, virtualização e segurança cibernética ".

Quente: Certificações analíticas
Empresas inundadas com dados provenientes da nuvem e dos dispositivos IoT estão lutando para analisar essas informações de forma a ajudar as áreas de negócio na tomada de decisões. Então, há um impulso crescente para análise e automação que ajudem as empresas a ter sucesso.

"Claro, qualquer conjunto de habilidades que toca Big Data e Analytics é quente", diz Rick Sullivan, vice-presidente da empresa de tecnologia CTG. "BI, Analytics, programação e desenvolvimento de IoT, Big Data, Machine Learning, IA, Blockchain e ERP".

Focar na coleta massiva de dados operacionais sem abordar os processos fundamentais de gerenciamento de dados pode levar à perda de valor ou a não perceber o valor que poderia ter sido realizado.

Essa demanda por gestão de de dados tem levado muitos profissionais de TI a procurar por certificações de análise de dados - ou uma mudança de carreira buscando trabalhar com Ciência dos Dados .

Frio: Certificações específicas de fornecedores de soluções de segurança
A demando por certificação em tecnologias específicas de fornecedores está caindo, pelo menos na área de segurança cibernética, de acordo com a CompTIA.

"A segurança cibernética envolve inúmeros problemas técnicos e de negócios", diz Stanger. "O treinamento específico do fornecedor tende a se concentrar em recursos e não em problemas críticos que as empresas enfrentam hoje. Em segurança e em rede, a credencial mais baseada em desempenho e capacidade de análise é mais valorizada. Os funcionários da indústria de TI - e, mais importante ainda, as empresas que contratam profissionais de TI - tendem valorizar as certificações que validam e exigem provas de aprendizado prático".

Quente: Relacionamentos pessoais com seus pares
Stanger, da CompTIA, diz que os profissionais de tecnologia devem se concentrar no que ele chama de "conversas de qualidade" - e quanto melhor, melhor.

"Use blogs e habilidade de comunicação em grupos de discussão para ter bons contatos", diz Stanger. "Não se auto-promova simplesmente. Transmita conteúdos valiosos, bem selecionados. Você verá que o seu interesse pode ser o mesmo de seus pares, com boas opiniões para trocar".

É uma rua de duas vias: a equipe de TI se destaca quando faz conexões pessoais, e seus gerentes precisam trabalhar esses mesmos músculos para obter o melhor de sua equipe.

Profissionais de TI que puderem combinar conexões pessoais com habilidades tecnológicas superarão mesmo aqueles com habilidades mais tradicionais, diz David S. Patterson, presidente da equipe de TI e da empresa de pesquisa executiva, The Kineta Group.

Frio: Conexões no LinkedIn
Os recrutadores, incluindo os caçadores de cabeça baseados em IA , ainda contam com perfis bem compartilhados. Mas confiar neles, somente, não é aconselhado. Seu perfil no LinkedIn pode estar lindo, mas não diz tudo sobre você.

"Não é apenas a compreensão da tecnologia, mas é a compreensão da tecnologia combinada criativamentecom o cenário de negócios que será o verdadeiro diferencial no mercado de trabalho", diz Patterson. 

Quente: Habilidades empresariais
Inovar no mercado de TI de hoje, dizem nossos especialistas, significa desenvolver inteligências empresariais.

"Estamos começando a ver mais papéis em marketing ou operações, que recompensam uma experiência ou experiência de TI", diz Lev Lesokhin, vice-presidente executivo de estratégia e análise da CAST. "À medida que o software continua a permear tudo o que fazemos, torna-se cada vez mais imperativo que as pessoas das áreas operacionais tenham pelo menos uma compreensão básica do que a tecnologia é capaz de fazer pelo negócio".

Mesmo áreas técnicas quentes, como Analytics, não existem no vácuo. "Quase qualquer função no negócio tem uma grande quantidade de dados com a qual estão lidando em uma base regular e precisando de análise para garantir que os dados possam contar a história certa", diz Mona Abou-Sayed, vice-presidente de desenvolvimento organizacional e talentos da Mitel. "Isso requer um nível mínimo de compreensão comercial para poder extrair histórias relevantes dos dados".

Frio: Mudança da tecnologia para a área de negócio
Embora as habilidades empresariais sejam cada vez mais esperadas na equipe de TI, a maioria dos trabalhadores de TI não está tão interessada ​​em se mudar para o lado comercial do escritório.

"De fato, vemos o contrário", diz Abou-Sayed, da Mitel, "Trabalhadores de outros segmentos estão se mudando para papéis mais centrados em tecnologia".

"A maioria dos desenvolvedores ainda está muito interessada em oportunidades de trabalho centradas na tecnologia", diz Lesokhin. "Existe um fluxo interessante de talento entre organizações com uma vibração mais" startup-y "como o que o Google tem, versus trabalhar em uma organização de serviços financeiros ou um banco que esteja disposto a pagar mais para recrutar os melhores talentos. O tradeoff é entre ter um trabalho mais emocionante, onde você está trabalhe em projetos inovadores, como carros autônomos, ou assumir um papel mais tradicional onde você pode ser aprisionado por um ambiente menos glamuroso no dia-a-dia ".

Quente: Papéis híbridos
Jesus Pena, vice-presidente de vendas e serviços da United Data Technologies, diz que, nos últimos anos, ele definitivamente vê uma transição para mais funções de TI híbrida.

 "Recursos técnicos precisam ser treinados a pensar mais sobre resultados de negócios, conversas de ROI e experiência vertical", diz ele. Mas nem sempre é fácil.

"Esta é uma conversa desconfortável para a maioria dos profissionais de TI", diz Pena, "Isso vai empurrá-los para fora da zona de conforto".

Todd Loeppke, CTO na Sungard Availability Services, diz que as mudanças no mercado e o aumento do uso da metodologia DevOps abriram o caminho para mais e variados papéis híbridos.

"É fundamental que as pessoas de TI conheçam quando, onde e como alavancar e gerar receita com o emprego das novas tecnologias", diz Loeppke. "Estamos vendo isso agora com Machine Learning e Blockchain. Machine Learning requer grandes conjuntos de dados para aprender e testar. A visão do negócio é fundamental para orientar a implementação do ML. Semelhante ao caminho da carreira para a equipe de TI, o lado comercial também possui um caminho de carreira técnica adicional na Ciência de Dados".

Frio: Promoção interna
Quase 80 por cento dos profissionais de TI em um relatório recente da CompTIA disseram que estavam muito ou principalmente satisfeitos - e pouco mais de um terço disseram que estavam muito satisfeitos com seus empregos. E esses números aumentaram ligeiramente de uma pesquisa realizada em 2015.

"Geralmente, os profissionais de TI consideram que uma promoção interna é um novo emprego", diz Cliff Milles, recrutador técnico principal da Sungard AS. "Acho que um grande drivea em relação a essa decisão é se a pessoa quer permanecer com sua empresa atual ou recomeçar em uma nova empresa".

Quente: Desenvolvimento de habilidades de segurança
Nossos especialistas dizem que profissionais de TI estão desenvolvendo habilidades de segurança cibernética para ampliar seu kit de ferramentas, avançar suas carreiras e proteger suas empresas.

"Veremos um enorme crescimento em segurança e conformidade", diz Sullivan, da CTG. "A TI tem que abordar o componente de segurança à medida que adotamos a tecnologia mais rapidamente".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *