Home  >  Plataformas

Novo recurso vai permitir upgrade automático para o Windows 10 Enterprise

"Ativação de Assinatura" vai substituir o método de instalação que usa imagens de sistema por um esquema de atualização de reinicialização automática para transformar o Windows 10 Pro na versão Enterprise

Gregg Keiser – Computerworld EUA

27/10/2017 às 19h13

windows_10_enterprise.jpg
Foto:

A Microsoft pretende acelerar o potenciômetro de subscrições do Windows ao permitir que as empresas dispensem o método tradicional de instalação do sistema operacional e utilizem a reinicialização automática do Windows 10 Pro para o Windows 10 Enterprise. Trata-se da "Ativação de Assinatura", recurso que substitui o método de instalação do sistema wipe-and-image (que usa imagens de sistema, cópias exatas de unidades ou partições) por um esquema de atualização de reinicialização automática para transformar o Windows 10 Pro em Windows 10 Enterprise.

O novo recurso funciona com o Windows 10 1703 (atualização de abril deste ano) ou posterior, e requer acesso ao Azure Active Directory (AAD) — o mais comum, o Active Directory on-premises servirá em uma hora de aperto, desde que seja sincronizado com o AAD. Além disso, obviamente, exige uma assinatura para o Windows 10 Enterprise, como o Windows 10 Enterprise E3 e E5, ou as versões mais recentes do Microsoft 365 E3 e E5.

O analista de diretórios da Microsoft, Wes Miller, vê uma utilidade certa para a "Ativação de Subscrição". "O lugar que [ela] é interessante [para mim] é para as empresas repavimentarem os PCs", disse ele em uma entrevista recente. "Diga que você tem um novo Surface, mas está executando o [Windows 10] Pro, porque os fabricantes de equipamentos não podem fornecer a Enterprise."

Normalmente, o pessoal de TI pega esse novo dispositivo, retira o sistema operacional Windows 10 Pro e carrega a imagem customizada do Windows 10 Enterprise no computador pessoal do usuário. A Ativação de Assinatura acaba com isso.  Em vez disso, munida de uma licença baseada em assinatura do Windows 10 Enterprise, a área de TI atribui essa licença ao usuário do novo dispositivo através do ADD ou, alternativamente, um Active Directory sincronizado para ADD. Quando o usuário faz o logon no novo dispositivo, o Windows 10 Pro, o sistema operacional instalado de fábrica, transforma-se automaticamente no Windows 10 Enterprise sem qualquer peripécia — com uma ou mais reinicializações ou aquelas chaves de ativação de 25 caracteres.

Como funciona a Ativação de Assinatura

O morphing (a transposição do sistema para outro computador) é possível porque o Windows 10 Pro realmente contém todos os componentes do Enterprise SKU (Stock Keeping Unit, em português unidade de manutenção de estoque) — a autorização adequada desbloqueia os recursos da versão Enterprise. A remoção da autorização faz retornar ao Windows 10 Pro.

"De uma perspectiva ampla, certamente não exigiu nenhum envolvimento da TI", explicou Michael Niehaus, diretor de marketing de produtos para o Windows, durante a Microsft Ignite, conferência voltada para empresas e profissionais de TI, ocorrida no mês passado em Orlando, na Flórida. "Você não precisa tocar nessa máquina. Assim que você se inscrever nela, ela se tornará [Windows 10] Enterprise".

Mas isso não é tão simples quanto parece — os clientes devem estudar a documentação que explica tudo —, mas a transmigração é feita sem problemas para TI, segundo Miller.

A Ativação de Assinatura também elimina a necessidade do dispositivo se conectar periodicamente a uma rede da empresa para validar a chave de ativação do produto usada, por exemplo, para atualizar um PC equipado com o Pro para Enterprise. Em vez disso, a nova abordagem usa a internet — os dispositivos devem estar online pelo menos uma vez a cada 30 dias — para validação de ativação. De acordo com a Niehaus, isso acomoda dispositivos que "vagam por aí, na internet, e talvez nunca voltem da rede VPN para a rede corporativa".

Mas o maior benefício da Ativação de Assinatura é a Microsoft, e não seus clientes, que colherá: ele facilita o caminho para a empresa impulsionar o Windows como serviço (SaaS), ou seja em vez de cobrar uma taxa única de licença passará a cobrar um valor pela assinatura mensal, como ocorre hoje como o Office 365. A Microsoft promoveu agressivamente subscrições do Windows para grandes empresas, mas o conceito pode ser facilmente absorvido por pequenos negócios ou mesmo consumidores.

Qualquer coisa que permita a transição de um cliente de licença tradicional para um modelo de assinatura será, por definição, benéfico para a Microsoft. A ativação de assinatura cumpre perfeitamente esse requisito, já que ele erradica as tarefas anteriores de TI como wipe-and-image para novos dispositivos e elimina a necessidade de manter no servidor de ativação local (chamado KMS - Key Management Server). Niehaus colocou isso claramente quando disse que o recurso é "sobre ativar uma assinatura, não sobre ativar o sistema operacional subjacente".

[Nota da redação: a Microsoft geralmente usa o mesmo termo para múltiplos propósitos, o que pode gerar confusão. A Ativação de Assinatura realmente não valida o sistema operacional como original — o objetivo da tecnologia de ativação de produtos impedir que a versão genuína seja forjada —, em vez disso, "incrementa" para um SKU mais eficiente do sistema operacional quando uma assinatura está em vigor.]

A Ativação de Assinatura, anunciada no Ignite, deve passar a ser oferecida em meados do ano que vem para clientes que desejam atualizar seus dispositivos para o Windows 10 Education. Isso significa que a Microsoft, antes disso, oferecerá subscrições para o Windows 10 Education — essencialmente uma ramificação do Windows 10 Enterprise — antes disso, provavelmente em várias SKUs, como o Windows 10 Education E3 ou Microsoft 365 Education E5.