Home  >  Inovação

LinkedIn muda sua estrutura para impulsionar o engajamento

Reformulação chegou há alguns dias para usuários nos Estados Unidos. Parte delas chegam ao Brasil em outubro

Da Redação

26/09/2016 às 8h51

linkedin_fachada_625.jpg
Foto:

LinkedIn inicia hoje uma grande reformulação, em um esforço para impulsionar o engajamento. As mudanças - que incluem a maior mudança já feita na versão desktop do serviço, a expansão do serviço de mensagens, e a introdução de um feed de notícias baseado em tendências e interesses - já estavam sendo preparadas antes da aquisição da empresa pela Microsoft.

Nova interface para Destktop

No geral, o novo layout e as funcionalidades adicionadas a ele indicam que o LinkedIn está realmente empenhado em fazer com que a percepção de seus usuários deixe de ser a de uma rede onde exibir o seu currículo digital, para ser o local ideal onde trocar informações profissionais, em torno de áreas e assuntos de interesse.

"Queremos que todos os nossos 450 milhões de membros usem o LinkedIn para serem mais produtivos e bem sucedidos, fique ligados e informados e progridam sem suas carreiras", disse o CEO do LinkedIn, Jeff Weiner.

O novo look and feel para desktop será mais limpo, simples e intuitivo para que os usuários possam acessar rapidamente as tarefas, informações e insights que precisam. Com isso, os profissionais podem estar melhor preparados para as suas reuniões diárias ou saber mais sobre uma nova habilidade que eles gostariam de adquirir.

Feed organizado por interesse

Hoje o LinkedIn recebe diariamente uma média de 160 mil posts de formato longo por semana. Além disso, a plataforma conta com conteúdos produzidos por mais de 500 inflenciadores. Para tornar mais fácil para os usuários encontrar no feed o conteúdo mais pertinente para eles o feed passa a poder ser organizado também por interesse.

Uma mistura de algoritmos e editores humanos será utilizada para a curadoria do feed personalizado, tomando como base os assuntos de maior interesse dos usuários combinados com dados como profissão, indústria, empresa e região.

"Se [por exemplo] você está trabalhando para a Uber e todo mundo está lendo o artigo do CEO da Lyft sobre carros de autônomos, você quer ter certeza que poderá ler o mesmo artigo também", explicou o Tomer Cohen, chefe de conteúdo e pesquisa do LinkedIn.

Mensagens mais inteligentes

Relações em rede importam mais do que nunca em nossas vidas profissionais. As conversas são como os profissionais se conectam e dão início a negociações, rodadas de financiamento, ficam sabendo sobre novas oportunidade de emprego, inovações, etc. Desde o lançamento do novo aplicativo móvel do LinkedIn, quando a rede mexeu na plataforma de mensagens, houve um aumento de 240 por cento no número de mensagens enviadas. Hoje, essa plataforma de mensagens fica ainda mais inteligente com a capacidade de envio de mensagens de onde quer que o usuário esteja no LinkedIn.

Plataforma de Learning

A rede social também está lançando uma nova plataforma educacional que incorpora bases de dados de cursos online oferecidos pela sua subsidiária Lynda.com. "Agora, você e sua organização poderão identificar quais habilidades são fundamentais para a realização de carreira e objetivos de negócio, e aprender essas habilidades de forma personalizada e mensurável", escreve Rolonsky em um post anunciando o serviço.

De acordo com o Linkedin Brasil, o redesenho da interface para desktop ainda não tem previsão de chegada ao Brasil, mas as mudanças referentes à organização do feed por interesse devem estar disponíveis já a partir do mês de outubro.

Deixe uma resposta