Home  >  Acervo

Quatro medidas simples que podem melhorar o desempenho do seu ERP cloud

Um software lento prejudica a gestão do negócio e também pode atrasar todo o processo de vendas, levando a perdas de faturamento

Nilton de Souza*

04/08/2016 às 11h05

velocidade_internet.jpg
Foto:

O sistema de gestão (ERP) é peça fundamental para a o bom funcionamento de qualquer negócio, mas também pode ser tornar uma grande dor de cabeça para a área de TI. Enquanto o sistema funciona perfeitamente, tudo vai bem, mas basta uma queda de desempenho para que o dia a dia dos usuários seja impactado e o serviço que o software presta seja comprometido. Um ERP lento prejudica a gestão do negócio e também pode atrasar todo o processo de vendas, levando a perdas de faturamento.

No caso das empresas que usam softwares de mercado, uma reação imediata é contatar o fornecedor em busca da solução. Porém, muitas vezes, o problema pode não estar na ferramenta ou no banco de dados, pode estar dentro de casa: na falta de controle do tráfego de dados.

Nos últimos anos, muitas empresas migraram seus ERPs para a nuvem ou contrataram o software como serviço, o que tornou esse problema ainda maior. Se o link de internet não for suficiente, ou estiver sendo desperdiçado com outras atividades que muitas vezes não fazem parte do negócio, é inevitável que o sistema fique lento. E essa lentidão acaba se estendendo, por consequência, ao negócio como um todo.

Confira quatro medidas que podem ser tomadas para garantir que sua infraestrutura de internet não seja a origem dos problemas no sistema de gestão:

1. Localize os gargalos e implemente controles. Mesmo que sua empresa tenha uma conexão superdimensionada, ela pode ser insuficiente caso os funcionários estejam usando-a para finalidades que não estejam ligadas ao negócio. O uso de serviços de streaming ou mesmo download de arquivos pesados podem consumir boa parte da banda. Identifique quem são estes “heavy-users” e implemente controles de acesso, se necessário.

2. Priorize o uso do link. O ERP é o sistema mais importante para a maioria dos negócios. Já existem ferramentas disponíveis que possibilitam ao gestor de TI priorizar para qual aplicação a maior parte da banda disponível deve ser direcionada. Dessa forma, o software sempre será abastecido com fluxo suficiente para que mantenha seu máximo desempenho.

3. Balanceie os links. A maioria das empresas de médio e grande portes contam com mais de um fornecedor de internet para garantir que não haja parada dos sistemas vitais caso um dos links falhe. Porém, alguns gestores ainda não sabem que é possível somar o fluxo das diferentes bandas, visando um desempenho ainda melhor da rede. Isso é possível por meio de ferramentas de UTM, que contam com a função de balanceamento ou fail-over de links.

4. Avalie a banda disponível. Caso as medidas visando o ganho de produtividade já citadas tenham sido tomadas, e ainda assim o sinal de internet disponível não esteja sendo suficiente para o bom funcionamento do ERP, é possível que o sinal disponível seja mesmo insuficiente. Estude ampliar o serviço utilizado, ou mesmo implementar um novo link para que amplie a capacidade da rede por meio do balanceamento. O ideal é que você possua um Firewall/UTM que traga informações referente à banda disponível no seu link, conseguindo assim dimensionar corretamente qual a banda necessária para os serviços essenciais da empresa.

*Nilton de Souza é gerente geral da BluePex.

Deixe uma resposta