Home  >  Acervo

IBM lança ferramenta em cloud para ajudar CIOs a barrarem a Shadow IT

Um terço dos funcionários das empresas listadas na Fortune 100 fazem upload de dados corporativos em apps rodando em nuvens de terceiros

Katherine Noyes

22/09/2015 às 18h38

shadow.jpg
Foto:

Ainda há muitas reticências de CIOs mundo afora em relação à segurança da cloud. Outro tópico que gera dúvidas na cabeça dos líderes corporativos de TI é a tendência de consumerização descontrolada. Combine esses dois conceitos e fica fácil de entender a motivação de uma nova oferta da IBM.

Estima-se que um terço dos funcionários das empresas listadas na Fortune 100 compartilham e/ou fazem upload de dados corporativos em aplicativos rodando em nuvens de terceiros, segundo um estudo da provedora, que lançou o Cloud Security Enforcer para mitigar essa questão.

A solução tenta ajudar os CIOs a proteger os sistemas corporativos das ameaças de apps baseados em nuvem externas nos equipamentos de trabalho. A oferta combina gerenciamento de identidade em cloud (também conhecido como Identity-as-a-Service), com a capacidade de descobrir quaisquer aplicativos externos que os empregados estão usando, incluindo aqueles em seus dispositivos móveis.

Hospedado na IBM Cloud, a tecnologia pode escanear uma rede empresarial, encontrar os aplicativos em uso pelos colaboradores e fornecer uma maneira mais segura para acessá-los. A companhia listou quatro abordagens para entregar esse cenário aos clientes.

Em primeiro lugar, as empresas podem detectar apps não autorizados rodando em nuvem, permitindo-lhes identificar e configurar mecanismos de segurança para pessoas se aproveitem desses sistemas, que passam a ser mais facilmente gerenciáveis.

O Cloud Security Enforcer também pode ser usado para determinar e aplicar quais dados de propriedade de uma organização podem ou não ser compartilhados através de aplicativos específicos em nuvens de terceiros.

A ferramenta pode fornecer conectores que garantam níveis satisfatórios de segurança a esses aplicativos, incluindo a atribuição automática de senhas mais sofisticadas. Isso, por sua vez, pode ajudar a aliviar falhas de proteção causadas por erro humano, informa a IBM.

Finalmente, a solução também pode ajudar a proteger contra ameaças induzidas por empregados através da análise de dados em tempo real por meio da rede global de inteligência de ameaças X-Force Exchange, que varre a internet e analisa mais de 20 bilhões de eventos de segurança por dia.

A IBM tem construído conectores do Cloud Security Enforcer para gerenciamento de conteúdo e colaboração para sistemas do Box, bem como para ferramentas empresariais populares, como o Microsoft Office 365, Google Apps e Salesforce.com.

Deixe uma resposta