Home  >  Plataformas

Petroquímica Innova troca ERP Oracle por SAP

Projeto custou 13% a menos do que o projetado no orçamento. Custo com suporte anual caiu 40% frente a versão anterior

Da Redação

27/04/2015 às 8h00

petroquimica_oleo_e_gas.jpg
Foto:

Os últimos dois anos foram intensos para a Innova. Na frente de negócios, a petroquímica que pertencia à Petrobras foi adquirida pelo Grupo Videolar em outubro de 2014. E a movimentação não parou por aí. O período foi agitado também no ambiente de TI. A empresa optou por descontinuar o uso de um sistema de gestão da Oracle para adotar uma ferramenta da SAP.

O projeto era um desejo antigo. A companhia utilizava uma versão antiga e bastante customizada de um ERP. “Por um lado, gerava uma série de facilidades ao usuário final, mas, em compensação, necessitava de uma estrutura enorme e bastante onerosa para sua manutenção”, pondera a empresa, sobre o cenário vivenciado.

A petroquímica vislumbrou a migração tecnológica no momento em que foi vendida pela Petrobras Argentina para a Petrobras Brasil, que já era usuária da solução da alemã e detinha um sistema já maduro  em operação.

A SAP indicou oito parceiros parceiros para tocar o projeto na companhia que, na época, era uma empresa estatal. A Sonda IT ganhou a concorrência e tocou os esforços.

A estimativa original era que a implementação começasse no início de setembro de 2013 e tivesse o go live em julho de 2014. Contudo, em meados de abril o projeto foi finalizado, obtendo uma redução de aproximadamente 35% no tempo estimado.

Assim que a implementação finalizou, iniciou-se a fase de estabilização e adaptação do sistema. Como o novo modelo quebrou uma série de paradigmas na Innova, esta fase se estendeu por meses pós o go-live, culminando na contratação dos serviços de AMS (Application Management Services) remotos, que foi realizado pela própria Sonda IT.

Atualmente, cerca de 200 usuários acessam o sistema, entre colaboradores próprios e terceirizados. O valor do custo da implementação do ERP SAP ficou aproximadamente 13% abaixo do orçamento e o custo anual de suporte da solução ficou aproximadamente 40% mais econômica.

Deixe uma resposta