Home  >  Segurança

Pessoas venderiam suas informações por US$ 20, aponta estudo

Estudo encomendado pela Trend Micro revela que 75% dos entrevistados acham que não têm qualquer controle sobre suas informações pessoais

Da Redação

27/04/2015 às 20h27

privacidade_seguranca_cadeado.jpg
Foto:

Consumidores querem privacidade, certo? Certo. Contudo, um estudo estudo do Ponemon Institute encomendado pela Trend Micro indicou que as pessoas venderiam suas informações por um preço médio de US$ 20, sendo que os valores cobrados variam de US$ 75 a US$ 2.

Os dados mais baratos incluem registros sobre sexo (US$ 2,90), nome (US$ 3,90) e número de telefone (US$ 5,90). Os mais caros tocam informações sobre hábitos de compra (US$ 20,60), histórico de crédito (US$ 29,20), detalhes de pagamento (US$ 36), condições de saúde (US$ 59,80) e senhas (US$ 75,80).

O estudo revela que a maioria dos consumidores acredita que os benefícios da Internet das Coisas (IoT) superam as preocupações em relação à privacidade. Entretanto, 75% acham que não têm qualquer controle sobre suas informações pessoais.

Além disso, a análise compara a percepção dos usuários a respeito de sua privacidade, sua vontade de mudar seu comportamento e a percepção do valor de suas informações pessoais.

“Esses resultados abrangentes mostram que, ao mesmo tempo em que os consumidores parecem preocupados com privacidade e segurança, eles não compreendem plenamente o papel que desempenham – independentemente de onde eles vivem”, comenta Raimund Genes, CTO da Trend Micro.

Deixe uma resposta