Home  >  Negócios

Receitas da Google ficam abaixo da expectativa e crescem apenas 12% no trimestre

Crescimento das vendas do primeiro trimestre fiscal de 2015 foi o menor desde 2013. Receita por click em publicidade continua a cair

Da Redação - com IDG News Service

23/04/2015 às 19h30

googlesearch_625.jpg
Foto:

A receita da Google no primeiro trimestre de 2015 ficou abaixo da expectativa do mercado e teve a menor taxa de crescimento - 12% - desde 2013. Além de diminuir a marcha no crescimento das vendas, a empresa de buscas viu o valor do click nos seus anúncios continuar a cair no período. 

As vendas no trimestre que encerrou em 31 de março ficaram em US$ 17,3 bilhões, abaixo do pool de analistas ouvidos pela Thomson Financial Network que esperavam US$ 17,5 bilhões. Com o desconto dos custos de aquisição de tráfego- o dinheiro que a Google paga para as empresas que distribuem seus anúncios, - o valor da receita da Google ficou emUS$ 13,9 bilhões. 

O lucro líquido da companhia foi de US$ 3,59 bilhões, o que é 3,9% acima do mesmo período do ano passado. Os ganhos por ação ajustados (excluindo certas despesas) também cresceram cerca de 5%, ficando em US$ 6,57 por ação, contra expectativa dos analistas de US$ 6,60.

O número de cliques pagos cresceu 13% no trimestre se comparado com o primeiro trimestre de 2014. Mas o valor por click (que a empresa cobra dos anunciantes) caiu 7% comparado com o ano anterior.

A receita da Google tem reduzido a marcha de crescimento nos últimos anos na medida em que as pessoas mudam a concentração das atividades online do desktop para os dispositivos móveis (smartphones e tablets) e para apps móveis. O novo cenário coloca pressão sobre a Google e seu modelo de receita baseado em busca e publicidade via banners, que até pouco tempo estavam altamente concentrados nos desktops. 

A empresa tem sido forçada a trabalhar mais para demonstrar o valor da mobilidade como plataforma para seus serviços. Esta semana ela mudou seu algoritimo de busca para privilegiar os sites otimizados para dispositivos móveis e forçar as empresas a fazer mudanças em seus sites para melhorar a experiência dos usuários. 

Também esta semana a Google anunciou os primeiros estágios do Project Fi, um serviço de acesso móvel à internet que funcionará como uma alternativa para as operadoras móveis tradicionais ao deixar os usuários mudarem para múltiplas networks e não cobrar os consumidores por dados não usados. 

Deixe uma resposta