Home  >  Plataformas

Extreme Networks quer levar Wi-Fi de alta densidade a estádios brasileiros

O Mundial de futebol em terras brasileiras registrou recorde no tráfego de dados durante os jogos – cerca de 26,7 terabytes

Da Redação

15/04/2015 às 18h37

futebol_copa_do_mundo.jpg
Foto:

Muitos torcedores que foram aos estádios reclamaram da dificuldade de postar fotos e vídeos durante os jogos da Copa do Mundo de 2014. A Extreme Networks lançou uma estratégia para conquistar mercado endereçando oferta a essa demanda. A provedora de tecnologias de rede pretende fornecer soluções Wi-Fi de alta performance para o segmento esportivo no Brasil.

O Mundial de futebol em terras brasileiras registrou recorde no tráfego de dados durante os jogos – cerca de 26,7 terabytes, conforme o SindiTelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal). Segundo a fornecedora, o contexto “evidenciou a urgência de investimento em Wi-Fi para evitar congestionamento nas redes de 3G e 4G e garantir conectividade nas Olimpíadas”.

De acordo com a empresa, a disponibilização de internet sem fio nos estádios brasileiros criou divergências comerciais entre a indústria de telecomunicações e as administrações dos centros esportivos em 2014.

“As negociações para a instalação de infraestrutura wireless começaram em 2013, na Copa das Confederações, quando os torcedores de telefonia móvel tiveram problemas para completar chamadas antes, durante e depois dos jogos devido ao tráfego intenso nas redes 3G e 4G”, aponta.

Para a provedora, “só houve consenso para a instalação da infraestrutura para disponibilização de internet wireless, pelas operadoras de telefonia, nos estádios de Brasília, Porto Alegre, Salvador, Rio de Janeiro, Manaus e Cuiabá. Por isso, em ação contingencial em todos os estádios, as operadoras instalaram infraestrutura própria para evitar queda de rede”.

Exemplo estrangeiro

Nos Estados Unidos, a National Football League (NFL) percebeu que investir em tecnologia wireless é indispensável para manter os torcedores dentro de complexos esportivos. A Extreme Networks, no caso, é fornecedor oficial de wi-fi e gerenciamento de aplicações nos estádios do New England Patriots, Philadelphia Eagles, Jacksonville Jaguars, Cincinnati Bengals, Seattle Seahawks e Tennessee Titans.

A ideia é que essa seja uma realidade também no Brasil. “Há um mercado ainda pouco explorado e a Copa do Mundo mostrou isso: a modernização dos estádios e centros esportivos neste sentido é necessária para receber eventos como o Mundial e, daqui a um ano, as Olimpíadas. Mas em qualquer época, a tecnologia Wi-Fi de qualidade é cada vez mais um requisito básico. As pessoas estão conectadas em todo lugar e nos jogos não é diferente”, afirmou o diretor da Extreme Networks Brasil, Marcelo Maldi.

Um dos cases da companhia no segmento Wi-Fi em espaços públicos no Brasil é a instalação de 19 hotspots em praças, parques e locais de grande concentração de pessoas em Belo Horizonte. A prefeitura da cidade investiu na ampliação e melhoria dessa tecnologia neste ano para receber os turistas da Copa do Mundo. Cada ponto de internet wireless permite 250 acessos simultâneos, capacidade nove vezes superior aos pontos que já funcionavam na capital mineira.

Deixe uma resposta