Home  >  Acervo

Cinco formas de melhorar a produtividade no chão de fábrica com o auxílio da TI

Com uma operação eficiente, seu equipamento sempre estará operacional e as peças prontamente disponíveis

Lisandro Sciutto*

10/04/2015 às 8h20

automacao_fabrica_internet_manufatura.jpg
Foto:

Mesmo com a constante alta do mercado de tecnologia e eletrônica, executivos do segmento esperam ver taxas de crescimento de receita decrescentes nos próximos anos. Isso coloca mais pressão nos fabricantes, fornecedores de componentes e provedores de serviços de fabricação de eletrônicos (EMS), a fim de descobrir novas oportunidades para aumentar a receita e cortar custos, especialmente com o aumento da competição de mercados emergentes, como a Índia, a Coreia e o Vietnã.

Da mesma forma que você pode buscar o crescimento criando produtos inovadores utilizando a mais recente tecnologia, também é possível aplicá-la às suas operações fabris. O chão de fábrica é talvez a área que mais pode se beneficiar da melhoria. Com uma operação eficiente, seu equipamento sempre estará operacional e as peças prontamente disponíveis - dois fatores cruciais para atender a demanda no tempo certo.

Após um recente encontro de Insights de Manufatura do IDC, seus participantes afirmaram em tom unânime que o chão de fábrica é o elo mais fraco na cadeia de fornecimento. Como consertar isso?

Informações precisas e abrangentes, em tempo real, sobre as operações do chão de fábrica proporcionam o poder de tomar decisões informadas que ajudam a impulsionar a produtividade.

Estratégias

1. Reduza passos/etapas para otimizar a eficiência de atividades – Um dos princípios do Lean Manufacturing: o movimento desnecessário ou excessivo pode ser o resultado de uma combinação de fatores que vão de um chão de fábrica mal planejado à colocação de ferramentas e peças muito longe do local de trabalho, ou métodos de trabalho ineficientes.

2. Melhore a programação da cadeia de fornecimento para reduzir gargalos - Com os sistemas corretos instalados, é possível até mesmo determinar se os pedidos de mudança são exequíveis, estimar o impacto dessas mudanças em cada aspecto de seu processo de produção, e minimizar seu impacto potencial sobre a produção.

3. Melhore a confiabilidade do equipamento - Quando você não faz a manutenção apropriada de seus equipamentos, você coloca suas operações de chão de fábrica em risco de paradas de equipamentos não planejadas.

4. Otimize os níveis de inventário para reduzir faltas – Estoques de segurança não são a melhor saída para faltas inesperadas. Em vez disso, recomenda-se ter visibilidade precisa e no momento correto de seu inventário lhe permitirá saber exatamente que componentes estão acabando no estoque, detectar problemas potenciais e retificá-los antes que se tornem problemas reais.

5. Automatize os processos com coleta de dados automatizada - Com códigos de barras, o inventário chave e os dados de ativos (como quantidade e localização) podem ser capturados automaticamente, assim como o fluxo de inventário e ativos do chão de fábrica (como sacolas, latas, raques e paletas). O código de barras também ajuda a acelerar a coleta de dados e melhorar a precisão dos dados, evitando a lenta - e passível de erros - entrada de dados manual.

Os benefícios?

o Diminuição de tempo e trabalho para concluir tarefas; redução do risco de dano, perda de peças e ferramentas.

o Diminuição de atrasos e paradas; redução da possibilidade de faltas de estoque.

o Diminuição da probabilidade de paradas não planejadas.

o Redução da chance de problemas com a produção.

o Aceleração de coleta e análise de dados do inventário e de ativos

o Aperfeiçoamento da precisão dos dados.

*Lisandro Sciutto é diretor de produtos para Infor LATAM.

Deixe uma resposta