Home  >  Plataformas

AWS lança serviço de aprendizado de máquinas para impulsionar adoção de big data

Companhia segue passos de Microsoft e IBM, que têm adicionado ferramentas de machine learning a suas estruturas de cloud computing

itmidia

10/04/2015 às 12h39

machine_learning_cloud_aprendizado_de_maquinas_inovacao.jpg
Foto:

Em breve, as empresas serão capazes de usar em seus ambientes e negócios recursos semelhantes de análise e cruzamento de grandes volumes de dados utilizados pela Amazon para recomendar livros e produtos em seu e-commerce. Isso porque a AWS adicionará um serviço de aprendizado de máquinas baseado em nuvem para clientes corporativos.

A companhia segue rumos traçados por empresas como Microsoft e IBM, que têm adicionado ferramentas e fortalecido ofertas relacionadas à machine learning a suas estruturas de cloud computing. O tópico se relaciona diretamente a aspectos de inteligência artificial e construção de algoritmos que aprendem a partir de dados.

Na visão da Amazon, os projetos de big data simplesmente não avançam porque demandam muito tempo e esforço para encontrar informações críticas escondidas em meio a montanhas de dados. “Temos um grande legado de conhecimento em aprendizado de máquinas”, defendeu Jeff Bilger, gerente da divisão responsável pela estratégia, citando os serviços de recomendação utilizados no e-commerce da companhia.

Machine learning, aos poucos, ganha bastante atenção das empresas. Companhias como Ford e institutos de pesquisas na área de saúde tem aumentado o uso dessas ferramentas para encontrar padrões e extrair informações de maneira rápida e precisa, de uma forma que ficaria muito complicado para ser executado por seres humanos.

No mês de março, por exemplo, pesquisadores da Carnegie Mellon University e da Universidade de Pittsburgh revelaram que vasculham registros de prescrição, perfis genéticos, diagnóstico por imagem e registros de saúde para achar informações úteis que ajudem a traçar rotas eficientes para tratamento de pacientes.

Esses dados são cruzados com outras informações externas, como histórico familiar, estilo de vida e faixa etária, e dão uma visão mais ampla ao processo de cura. Isso porque, alguns tipos de drogas para determinadas doenças atuam melhor que outras em determinadas situações. A combinação de recursos de big data com inteligência artificial pode, ainda, ajudar na criação de abordagens bastante específicas.

A AWS pretende trazer essas análises mais sofisticadas de grandes volumes de dados para um universo maior de empresas, com aplicações nas mais variadas frentes. Bilger cita que companhias podem descobrir qual é a cor e modelo de tênis possui um melhor desempenho de vendas em determinada cidade e, assim, traçar estratégias comerciais mais assertivas para fidelizar clientes.

“O Machine Learning é resultado de tudo o que aprendemos no processo de capacitar milhares de desenvolvedores da Amazon para construírem rapidamente modelos, experiências e depois escalar essas soluções para torná-las aplicações preditivas”, comentou o executivo. A ideia é abrir a ferramenta para que o ecossistema construam soluções mais amplas.

Nesse ponto de partida, a provedora integrou a ferramenta com outras de suas soluções como o S3 (Simple Storage Service), Redshift e RDS (Relational Database Service) para facilitar a adoção da tecnologia.

Deixe uma resposta