Home  >  Acervo

A tecnologia e os novos modelos de trabalho

A mesma tecnologia que desafia os CIOs representa um importante aliado nesse novo ambiente, pautado pela flexibilidade de trabalho

Por Luis Gonçalves

23/03/2015 às 7h20

Foto:

A evolução da tecnologia tem impulsionado mudanças significativas na vida das pessoas. E a situação não é diferente no ambiente de trabalho. A disseminação das aplicações em cloud computing, somada à popularização da banda larga e dos dispositivos móveis permite hoje que os profissionais produzam, colaborem e se comuniquem a qualquer hora, local e a partir de diferentes dispositivos, o que tem acabado com as fronteiras tradicionais de trabalho, pautadas por escritórios físicos e horários fixos.

No Brasil, essa mudança começa a ganhar contorno de realidade, de acordo com os resultados de um recente estudo realizado pela TNS Consulting – a pedido da Dell e Intel –, e que consultou cerca de 5 mil profissionais de pequenas, médias e grandes empresas, dos quais 501 brasileiros. O levantamento mostra que, no país, 56% das pessoas já têm a liberdade de, em algum momento, trabalhar de casa e 75% acessam o email e 59% fazem ligações profissionais fora do horário de expediente. 

Para os profissionais, esses novos modelos de trabalho representam a chance de um melhor equilíbrio de vida. Entre os entrevistados brasileiros do estudo que trabalham de casa em algum momento, 52% afirmam que essa flexibilidade garante mais tempo para a família, 49% sentem menos estresse e 33% dormem mais.

Já para as empresas, esse cenário de trabalho flexível representa funcionários mais motivados e satisfeitos, mas há alguns desafios importantes para os departamentos de TI, em especial, como gerenciar esse acesso à rede de qualquer dispositivo, hora e local, equilibrando as demandas da corporação e dos profissionais.

As corporações precisam ter consciência de que a adequação a novos modelos de trabalho representa uma tendência sem volta, em especial, por conta de uma pressão de uma nova geração de profissionais que começa a entrar nas empresas e que valoriza, mais do que nunca, a flexibilidade e o equilíbrio de vida. Na prática, o trabalho no escritório, com horários fixos, tende a virar uma exceção e não uma regra em longo prazo.

Nesse cenário, algumas perguntas que os CIOs e gestores de TI precisam estar preparados para responder no atual momento – tanto em empresas que já têm modelos de trabalho flexíveis quanto naquelas mais tradicionais – é: como a companhia pretende controlar e gerenciar os equipamentos pessoais que acessam a rede corporativa, e vice-versa, garantindo a produtividade dos profissionais, mas sem comprometer a performance e a segurança corporativa?

Para os gestores de TI que ainda não estão preocupados com essa questão, a pesquisa da TNS Consulting traz um importante alerta: no Brasil, 55% dos profissionais afirmam utilizar dispositivos pessoais no trabalho e 42% deles informam que a organização não está ciente dessa prática, o que abre uma brecha para problemas, principalmente, relacionados à segurança da informação.

A boa notícia é que a mesma tecnologia que desafia os CIOs, na verdade, representa um importante aliado deles nesse novo ambiente, pautado pela flexibilidade de trabalho. Isso porque a indústria de TI já tem hoje diversas soluções voltadas a gerenciar e controlar o acesso à rede corporativa, inclusive, mapeando o tipo de dispositivo usado e as permissões dos usuários. Além disso, cada vez mais, os próprios computadores e tablets corporativos incorporam funcionalidades voltadas a garantir um melhor gerenciamento e segurança.

Ou seja, a mesma tecnologia que tem impulsionado essas profundas mudanças no ambiente de trabalho representa um aliado importante das corporações para lidar com os desafios gerados por esses novos modelos. Cabe agora aos CIOs e gestores de TI ficarem atentos a esses movimentos e, principalmente, se anteciparem a eles.

*Luis Gonçalves é Presidente da Dell Brasil.

Deixe uma resposta