Home  >  Plataformas

Veja quais aplicativos para Watson já influenciam o mundo

Finanças, saúde, turismo, segurança, varejo e veterinária. A seguir, alguns exemplos de soluções já apresentadas e que usam recursos do supercomputador

Redação

25/11/2014 às 9h05

Foto:

A IBM considera o Watson um representante da nova era da computação cognitiva - aquela na qual aplicações e sistemas interagem com humanos em uma linguagem natural, ajudando a melhorar o mundo com inteligência extraída de dados. 

Há algumas semanas, a companhia oficializou que investirá US$ 1 bilhão no grupo focado no supercomputador. Os recursos destinam-se a trazer aplicações e serviços ao mercado. Do total, US$ 100 milhões serão canalizados para fomentar um ecossistema de startups e empresas orientadas à construção de apps e recursos para a plataforma. 

A seguir, alguns exemplos de soluções já apresentadas e que se valem da estrutura do supercomputador.

Finanças

A ANZ Global Wealth, um banco privado da Austrália e Nova Zelândia, deu acesso ao Watson Engagement Advisor a mais de 400 consultores financeiros. A estratégia objetiva entregar melhores processos de aconselhamento, reduzindo o tempo de entrega de conselhos de semanas para uma única sessão. O supercomputador ajuda, no momento, em áreas de seguro e proteção. A ideia do banco é expandi-lo para mais frentes. 

Saúde

O centro de combate ao câncer MD Anderson da Universidade do Texas atribuiu ao Watson a tarefa de ajudar a encontrar a cura do câncer. O supercomputador fornece recursos de computação cognitiva e foi desenha para integrar conhecimentos da instituição com dados clínicos e de pesquisa. O projeto começou atacando leucemia, com a tecnologia ajudando o corpo clínico a desenvolver, observar e ajustar o tratamento de pacientes. 

Farmacêutico

A Johnson & Johnson ensina o Watson a ler e compreender artigos científicos que detalham aspectos clínicos para desenvolver e avaliar medicamentos e tratamentos. A ideia é ajudar cientistas a traçarem perfis genéticos de acordo com a resposta a determinadas drogas sem que se sofra com efeitos colaterais. 

cybersecurity.jpg

Turismo

O projeto WayBlazer é uma startup de viagens que roda no supercomputador da IBM. A solução permite que clientes direcionem perguntas em linguagem natural a uma concierge digital. A ferramenta indica lugares, oferece sugestões com base em dados de preferências sociais, culturais e econômicas. 

Varejo

A Red Ant, empresa especialista em aplicativos móveis para varejistas, baseou seu Sell Smart app na tecnologia de computação cognitiva do Watson. A ferramenta ajuda o time de vendas de uma loja a identificar preferências de compras de clientes com base em análise demográfica, histórico de compras e lista de desejos. 

Segurança

O SparkCognition é a primeira companhia de segurança cognitiva analítica. A empresa criou o app Cognitive Security Insights (CSI) com o Watson para processar dados e entregar recursos avançados de defesa cibernética. 

Veterinária

A LifeLearn, especialista em soluções móveis para a indústria de saúde animal, trabalha com o Watson para transformar a forma como veterinários acessam e interpretam informações – estruturadas ou não. O app Sofie recebe dados de diversas fontes e provê respostas para questões em linguagem natural. A ferramenta é capaz de vasculhar centenas de milhares de páginas de fontes médicas em segundo para retornar resultados relevantes.