Home  >  Negócios

IBM lança Verse com ambição de revolucionar e-mail

Ferramenta propõe a fusão de recursos de mensageria, redes sociais, colaboração, analytics, segurança, computação em nuvem e mobilidade

Redação

18/11/2014 às 17h16

Foto:

Os sistemas de correio eletrônico pouco mudaram ao longo das últimas duas décadas. Fato. Agora a IBM vem com um plano ambicioso para subverter esse contexto. A companhia anunciou nessa terça-feira (18/11) o Verse, uma ferramenta que promete revolucionar o e-mail como conhecemos. 

A provedora aposta em recursos de design para resolver problemas históricos intrínsecos a sistemas de mensageria. Para torná-la mais atraente e alinhada a demandas modernas, preparou sua solução com um layout mais contemporâneo e recursos de conexão com redes sociais e inteligência artificial. 

Quem olha para o Verse vê uma solução parecida com o Project Squared, da Cisco, que une em um sistema “corporativo” recursos de comunicação de uma forma muito semelhante ao vivenciado no universo de consumo. Os elementos estão lá e combinam ferramentas de e-mail, calendários, troca de arquivos, mensagens instantâneas, atualizações sociais, chats, e mais. 

Para a IBM, contudo, os sistemas de correio eletrônico continuam a ocupar uma posição central dentre as ferramentas de trabalho do mundo moderno. Ocorre que, até então, tratava-se de uma versão digital que seguia a mesma lógica da entrega de cartas vista nos últimos séculos. 

A ideia reside no fato de que o usuário fica ao centro da estratégia. Com isso, há a fusão de recursos de mensageria, redes sociais, colaboração, analytics, segurança, computação em nuvem e mobilidade. 

A empresa tentou subverter essa ordem, contudo, forrando a solução com muitos recursos para torná-la bastante mais poderosa. Por exemplo? Há planos de trazer conexões com o Watson em um futuro breve para dentro da plataforma. 

O Verse é, também, parte da parceria com a Apple, que visa a levar sistemas corporativos para dispositivos móveis como iPad e iPhone. Tanto que o design da ferramenta se assemelha (e muito) com tecnologias entregues ao mercado pela empresa fundada por Steve Jobs.

cybersecurity.jpg

A IBM planeja lançar diversos sabores da ferramenta com foco no corporativo, dentre as quais uma versão “freemium”. Agora, resta saber se depois de insistir tanto com o Lotus Notes, a companhia conseguirá retomar o bonde da história frente a competidores como Microsoft e Google.