Home  >  Plataformas

Operação local do Microsoft Azure começa hoje no Brasil

Data Center brasileiro de serviços de nuvem é a 11a região global da companhia e a primeira do Hemisfério Sul. Melhoria de performance chega a 30 vezes

Silvia Bassi

05/06/2014 às 15h46

Foto:

Sete meses depois de ter anunciado a montagem do seu Data Center brasileiro para oferta local do Azure, sua plataforma de serviços de nuvem, a Microsoft inicia hoje oficialmente as operações, apostando que a região Azure, 11a região local da companhia, permitirá que clientes da América do Sul armazenem dados e aplicações no Brasil, dando mais agilidade para empresas e parceiros.

A Microsoft já investiu cerca de 1 bilhão de dólares no Azure, cujos serviços são usados em 90 países. O produto, que já está disponível no País desde 2010 para empresas de todos os portes, startups e desenvolvedores, tem atualmente 3,5 mil clientes brasileiros que até agora utilizavam a plataforma fora do Brasil.

Segundo André Echeverria, gerente-geral da divisão de nuvem para empresas da Microsoft Brasil, o interesse dos brasileiros pela oferta do Azure se espelha no número de trials que foram iniciados desde o anúncio da abertura da operação local, em dezembro de 2013. "Entre janeiro e junho de 2014 tivemos 5 mil trials adicionais", diz o executivo. Segundo Echeverria, a Microsoft está captando 1 mil clientes globais por dia para o Azure.

Mais performance

Utilizar uma plataforma de serviço de nuvem local acelera a performance de acesso aos serviços e dados na nuvem e permite atender a regulamentação do mercado ou regulamento corporativo que exigem que dados sensível fiquem armazenados na mesma localização geográfica da companhia.

No caso da performance, segundo Echeverria, o resultado é altamente atraente: redução de latência, que vai beneficiar diretamente o tempo de resposta das aplicações, é de dez a 30 vezes, segundo métricas realizadas pela Microsoft em testes próprios e também em testes realizados com um grupo VIP de 20 clientes de parceiros que participa desde dezembro de projetos piloto.

Essa aceleração de performance não beneficia apenas empresas brasileiras. "Companhias localizadas nos países do Mercosul, por exemplo, que hoje também utilizam o sul dos EUA, podem ganhar essa mesma vantagem ao mover-se para a região Brasil do Azure", diz Echeverria.

Um terceiro ponto de vantagem, segundo o executivo da Microsoft, é instalar os dados localmente e utilizar uma outra região do Azure como redundância remota para disaster recovery. "Se o cliente não puder fazer isso por legislação, ele pode optar pela redundância local, o que significa
que seus dados serão replicados três vezes dentro do datacenter oferecendo alternativa na recuperação de desastres".

Crescimento de 50%

De acordo com a consultoria IDC, o mercado de infraestrutura como serviço na nuvem (IaaS) – no qual o Azure está inserido – deve crescer 50% no Brasil em 2014, somando US$ 429 milhões. Esses números dão mostras do potencial desse mercado e do quanto a Microsoft pode se beneficiar desse crescimento através do Azure.

“A Microsoft está se reinventando em todas as áreas em que atua e o início das operações da nova região Azure no Brasil representa um momento fundamental, ampliando os benefícios que oferecemos para nossos atuais clientes e nos ajudando a atrair novas companhias”, afirma Mariano de Beer, presidente da Microsoft Brasil.

A interoperabilidade e a nuvem híbrida são dois dos principais diferenciais competitivos do Azure. A primeira diz respeito à capacidade de a plataforma interagir com sistemas não baseados em tecnologia Microsoft, incluindo software livre. Já a nuvem híbrida é resultado da preocupação da companhia em permitir que o cliente transite livremente entre o modelo de nuvem pública (tanto da Microsoft quanto de sua rede de parceiros) e privada, sem o receio de ter de se fixar a somente uma delas.

O Azure foi desenhado sob a premissa do conceito Cloud OS, que enxerga a nuvem como uma plataforma e um ecossistema, composto não só pelos produtos da Microsoft, mas por uma rede de parceiros que estende o alcance do conceito ao oferecer serviços e produtos compatíveis com as especificaçõs Cloud OS.

"Estamos envolvendo e ajudando um número crescente de empresas a implantar ofertas dentro da COSN (Cloud OS Network). São 12 parceiros mundiais hoje, e dois deles - Universo Online e a Alog - brasileiros", explica Echeverria.

Clientes locais

A empresa divulgou vários clientes locais do Azure que deverão tirar proveito das vantagens da infraestrutura local. A Boa Vista SCPC, empresa de informações de crédito,escolheu a estrutura local do Microsoft Azure para hospedar sua aplicação SAFe, uma solução avançada de prevenção à fraude no comércio eletrônico.

Outra empresa usuária é a a SiplanControl-M, Para levar a modernização a cartórios de todas as especialidades, , especializada na informatização de cartórios. Ela investe no Azure desde 2011 para armazenar na nuvem com segurança os documentos e processos digitalizados e deverá ampliar os serviços com o início da operação local.

A plataforma de e-commerce Shop Delivery, com centenas de clientes com lojas virtuais, também roda no Microsoft Azure. “Consideramos esta a plataforma em nuvem mais veloz, atual e segura do mercado, mas convivíamos com um problema de rota, pois a nossa solução estava hospedada nos Estados Unidos. A nova região no Brasil resolve esta questão e traz ainda mais agilidade ao negócio, especialmente porque 100% de nossos clientes estão no país”, comenta Yuri Soledade, diretor-geral da empresa.

Com esta nova região de Microsoft Azure, que tem atuação 24x7x365, empresas brasileiras e da América Latina serão beneficiadas a partir deste mês com armazenagem local de dados e aplicações, bem como maior agilidade e eficiência para clientes e parceiros.

O Microsoft Azure suporta máquinas virtuais Windows e Linux, SQL Server e Hadoop e estruturas abertas, como Wordpress , Joomla e Drupal. Os desenvolvedores que trabalham em . NET , Java , PHP, Node.js e Python podem usar o SDK disponível gratuitamente pelo link http://www.windowsazure.com/pt-br/downloads/.