Home  >  Plataformas

Cloud computing acelera startups de TINenhum comentário

itmidia

17/12/2012 às 1h46

Foto:

Por Rodney Repullo (*)

Seria repetitivo bater na tecla da dificuldade que é iniciar um negócio próprio. Um desafio complicado em qualquer lugar do mundo. Mas no Brasil pode ser ainda mais difícil: carga tributária, burocracia, Custo Brasil e por aí vai.

Nosso foco aqui não é abordar esses aspectos, mas tratar das opções de serviços e tecnologias disponíveis que permitem começar bem uma nova atividade e com baixo investimento. As opções valem para qualquer tipo de empresa, mas vamos nos concentrar nas startups de TI, seja ela uma consultoria, provedora de serviços, revenda ou desenvolvedora de software.

Na lista de opções, temos em destaque a computação em nuvem (Cloud Computing), que oferece à startup uma série de serviços e aplicações que pode auxiliar na sua divulgação, comunicação e gestão do negócio. Vou um pouco mais além: não faz nenhum sentido pensar em outra arquitetura de sistemas hoje em dia, principalmente para uma empresa que está iniciando suas atividades, senão a computação em nuvem.
Do ponto de vista da utilização para si, uma nova empresa pode começar utilizando algumas boas opções de programas que rodam em cloud, e poderá escolher um sistema de CRM (relacionamento com clientes), e-mail, agenda, documentos e apresentações e, sem dúvida, ter um web site com a sua lista de produtos e serviços.

Do ponto de vista da oferta para o mercado, as startups de TI podem começar a criar aplicações e serviços em cloud, como as listadas acima ou criar uma nova aplicação para uma finalidade específica, especialista. A vantagem é que as soluções em nuvem possuem infraestrutura própria, o que exige menor investimento e possibilita vendas em maior escala e maior capilaridade geográfica. Isto porque não há necessidade da realização de visitas para a comercialização e instalação da solução. Elas oferecem ainda menor custo de manutenção para seu funcionamento e, como as atualizações são centralizadas, trazem enormes benefícios aos clientes e usuários.

Dessa forma, a Cloud Computing pode ser considerada uma aceleradora de startup de TI, pois, se comparada ao antigo modelo on premise, de longe, possibilita um crescimento mais rápido e mais intenso ao novo negócio.

A Cloud Computing agora, na “era pós-PC” anunciada por Steve Jobs, possui um forte aliado: os dispositivos móveis, que são os mais novos personagens na utilização de aplicações de negócios porque potencializam, e muito, essa nova arquitetura.

Nessa área temos vivido uma verdadeira avalanche de lançamentos de novos modelos de tablets e smartphones, com preços cada vez mais competitivos e com mais funcionalidades, o que permite entregar aplicações acessíveis para diversos tipos de negócios e vários setores da economia.

O que motiva ainda mais uma startup a iniciar em Cloud são notícias sobre empresas que tiveram rápido sucesso e que começaram com baixo recurso financeiro e uma aplicação em nuvem. Mas, vale ressaltar que não são apenas as empresas iniciantes que estão percebendo as vantagens das aplicações em cloud. As grandes organizações já se deram conta disso também. Os gestores de TI e administradores estão mais conscientes de suas necessidades relacionadas ao aumento da eficiência dos recursos de TI e já colocaram as aplicações em cloud no topo da lista de suas prioridades.

A segurança na computação em nuvem é outro tema que já deixou de ser tabu e cada vez mais, empresas de grande porte, com fortes e restritivas políticas de segurança, estão migrando para cloud.

Com isso, uma autoestrada de oportunidades se apresenta para quem pensa em oferecer serviços e aplicações sem correr grandes riscos.

* Rodney Repullo é CEO da Magic Software Brasil.