Home  >  Acervo

Bovespa investe R$ 5 milhões em servidores modulares

Com solução, empresa busca atender demanda reprimida por serviço de co-location na infraestrutura da bolsa.

Rodrigo Afonso

29/03/2010 às 16h21

Foto:

A Bolsa de Mercadorias e Futuro Bovespa (BM&FBovespa) destinou 5 milhões de reais em servidores modulares para oferecer um serviço diferenciado ao mercado de investimentos, onde velocidade de acesso a informações e das transações é determinante para a realização de bons negócios. A estrutura é utilizada para fornecer ao cliente acesso direto ao mercado por meio de um serviço de co-location, ou seja, o cliente passa a contar com um servidor para suas atividades dentro da infraestrutura do fornecedor.

“Nosso desafio era criar uma infraestrutura flexível, que oferecesse o desempenho necessário dos sistemas para o negócio e sem alterações estruturais no local de instalação dos servidores”, afirma o diretor de TI de infraestrutura, arquitetura e produção da BM&FBovespa, Carlos Faria.

Segundo Faria, a velocidade de implantação foi outro quesito muito importante, principalmente pela demanda de corretoras pelo serviço de co-location. “Por ser um serviço comum em bolsas de todo o mundo, investidores estrangeiros estavam batendo na porta pedindo pela solução. Precisávamos ter a oferta o mais rápido possível”.

Com os critérios definidos, a Bovespa optou por uma solução de infraestrutura de data center da IBM, que utiliza módulos da APC. A infraestrutura modular abarca, dentro de uma caixa, refrigeração e fornecimento de energia, permitindo a instalação em qualquer tipo de ambiente, sem alterações no edifício. Segundo Faria, a única obra realizada foi para garantir controle de acesso ao local dos servidores. A IBM entrou com projeto, gestão de processo e instalação final, em parceria com o time da Bovespa.

A empresa não revela número de clientes na plataforma e dados sofre retorno sobre o investimento, mas afirma que o equipamento atendeu as expectativas quanto a funcionamento e facilidade de instalação. "Com o bom resultado, vislumbramos dobrar a infraestrutura ao longo de 2010", diz Faria.