Home  >  Acervo

USP inaugura centro de coleta e reciclagem de PCs

Cedir receberá equipamentos usados, repassará aparelhos em condição de uso e desmontará computadores para enviar componentes para reciclagem.

Guilherme Felitti

17/12/2009 às 20h05

Foto:

A Universidade de São Paulo inaugurou nesta quinta-feira (17/12), o Centro de Descarte e Reuso de Resíduos de Informática (Cedir), cujo projeto foi noticiado por Computerworld em março. O Cedir tem o objetivo de ampliar a reciclagem de computadores e aparelhos de informática na cidade de São Paulo. O projeto é uma iniciativa do Centro de Computação Eletrônica (CCE), que presta serviços de TI para a USP, e receberá inicialmente máquinas de instituições ligadas à universidade.

Os campi em São Carlos, Ribeirão Preto e Piracicaba farão coletas de equipamentos para o centro na capital paulistana também. Em fevereiro, o Cedir começará a receber equipamentos de pessoas físicas. Segundo sua diretora, Tereza Cristina Melo, o centro de reciclagem surge como desdobramento direto da especificação da indústria de reciclagem no Brasil.

Ao tentar reciclar 5 toneladas de equipamentos recebidos durante o segundo semestre deste ano, a estimativa de receita foi de 1,2 mil reais, número considerado baixo pela diretora, já que nem todos os componentes da máquina seriam reaproveitados na reciclagem. Equipamentos recebidos pelo Cedir passarão pela pesagem e pela análise de seus estados antes que sejam encaminhados à seleção e prensagem. Micros aptos para usos serão emprestados pela USP a projetos sociais filiados à universidade, segundo Tereza.

Caso a vida útil do equipamento esteja no fim, seus componentes são separados, seu disco rígido é repartido e, após prensados, os materiais específicos são encaminhados para empresas de reciclagem. Os discos rígidos passam pelo processo para impedir que informações pessoais armazenadas sejam distribuídas, explica ela.

Tereza prevê que, reciclando equipamentos de até 600 computadores por mês, o centro, montado com verbas da USP, poderá se manter financeiramente. Montado em parceria tanto com o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, da sigla em inglês) como com a Itautec, o Cedir tem capacidade para desmontar e direcionar para reciclagem entre 500 e mil computadores por mês.

A partir de fevereiro, paulistanos interessados poderão levar seus computadores até o Cedir para reciclagem. Tereza considera a possibilidade de transformar em pontos de coleta outras instalações ligadas à USP espalhadas pela cidade, como a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), nas Clínicas.

Deixe uma resposta