Home  >  Segurança

Telefônica diz que “ações externas” causaram pane do Speedy

São Paulo - Em nota oficial, empresa informa que "tem sido alvo de ações deliberadas que desestabilizaram servidores DNS".

Redação

09/04/2009 às 15h17

Foto:

A Telefônica informou, por meio de nota divulgada nesta quinta-feira (09/04), que tem sido "alvo de ações deliberadas e de origem externa que acarretaram dificuldades de navegação em páginas da internet aos seus clientes".

>> Participe das discussões da CW Connect

Desde segunda-feira (06/04), os clientes do serviço de banda larga Speedy têm enfrentando problemas para se conectar à internet.

De acordo com a Telefônica, "estas ações desestabilizaram os servidores DNS (Domain Name Server - Servidor de Nome de Domínio), equipamentos que fazem a conversão dos nomes dos websites (como, por exemplo, www.telefonica.com.br) para os endereços IP correspondentes".

A operadora explicou que as ações externas caracterizam-se pela criação artificial de um número elevado de solicitações simultâneas aos servidores DNS. "Esta ação intencional visa esgotar a capacidade dos servidores e fazer com que as solicitações artificiais concorram com as solicitações legítimas, gerando as dificuldades de navegação em páginas de internet (portais, websites etc)", diz a nota.

Procon

O Procon-SP havia enviado uma notificação à Telefônica, solicitando esclarecimentos sobre a pane no Speedy que afeta usuários da cidade de São Paulo desde o início da semana. De acordo com o órgão de defesa do consumidor, a operadora tinha um prazo de 24 horas - até o final da tarde desta quinta-feira (09/04) - para se pronunciar a respeito "da lentidão do sistema e da falta de acessibilidade".

Independentemente do que for resolvido pelo órgão, o consumidor pode registrar uma reclamação formal. Basta comparer a um dos postos de atendimento do Procon-SP ou enviar reclamação formal pelo fax 3824-0717. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo site www.procon.sp.gov.br .

Ressarcimento
Em julho do ano passado, uma pane mais grave deixou mais de 2,4 milhões de usuários do Speedy - residenciais, corporativos e órgãos públicos - sem acesso, no Estado de São Paulo.

Na ocasião, a Fundação Procon-SP e o Ministério Público Estadual fecharam um acordo com a operadora para os usuários do Speedy recebecem um desconto proporcional a cinco dias na fatura seguinte, como compensação pela falha na rede da operadora que havia apresentado problemas por mais de 36 horas a partir da quarta-feira (02/07).

Tags

Deixe uma resposta