Home  >  Plataformas

Assinantes de telefonia celular ultrapassam os 4 bi em todo o mundo

São Paulo - Estudo da International Union Telecommunications (UIT) aponta que países em desenvolvimento foram responsáveis por 2/3 dos novos usuários do ano passado.

Redação

02/03/2009 às 12h20

Foto:

ALTERADA EM 04/03, ÀS 12H52

O ano de 2008 chegou ao fim com mais de 4 bilhões de assinantes de telefonia celular, o equivalente a uma taxa de penetração de 61%, segundo dados da International Union Telecommunications (UIT). Os países em desenvolvimento foram responsáveis por dois terços dos usuários que aderiram ao uso de celular no ano passado, segundo o relatório ICT Development Index (IDI), divulgado nesta segunda-feira (02/03).

>> Participe das discussões sobre telecom na CW Connect

Em 2002, menos da metade dos novos usuários de celular vinham de países em desenvolvimento. Mesmo assim, o custo das tecnologias da informação e comunicação (TIC) é maior nessas regiões.

Em média, o custo das tecnologias consumiu 15% da renda per capita média dos usuários, passando de 1,6% nos países desenvolvidos para 20% nas nações em desenvolvimento. Ou seja, onde as pessoas têm salário menor, a inclusão digital é mais cara, devido a impostos locais.
O menor custo está em Bangalore (Índia), Luxemburgo e Estados Unidos, respectivamente.

Em relação à internet, quase um quarto das 6,7 bilhões de pessoas que compõem a população mundial acessam a web. No entanto, aponta a UIT, as taxas de penetração de internet móvel e fixa permanecem baixas, respectivamente 5% e 6%.

O relatório aponta ainda Suécia é o país que teve maior índice de desenvolvimento de suas tecnologias da informação e comunicação entre 2002 e 2007. O estudo compara 11 indicadores de 154 países, incluindo acesso às tecnologias, uso e habilidades, além de domicílios com computador.

Todos os países apresentaram nível de desenvolvimento de 30% no período. A maioria dos 10 que mais evoluíram nos cinco anos analisados são da região norte da Europa.

O ranking continua com a República da Coréia, exceção à evidência acima. Depois, estão a Dinamarca, a Holanda, Islândia e Noruega.

Os países da América do Norte também têm ótima pontuação, enquanto países em desenvolvimento, principalmente na África, têm os menores índices. Algumas nações em desenvolvimento cresceram consideravelmente no período, como o Paquistão, a Arábia Saudita, China e Vietnã.

Entre as economias que mais se desenvolveram estão a Romênia, Luxemburgo, Emirados Árabes, Japão, Itália, França e Irlanda.

A maioria do progresso se deu no acesso às tecnologias, incluindo telefonia fixa e móvel, banda larga e domicílios com PC e internet. Com relação ao uso, incluindo o número de internautas, a evolução foi bem menor.

Deixe uma resposta