Home  >  Segurança

Pesquisa alerta companhias sobre vazamento de dados por e-mail de funcionários

Roberto Regente, diretor-geral da RSA, que patrocinou o estudo, afirma que DLP é a melhor maneira para evitar o vazamento de informações corporativas.

Tatiane Seoane

26/11/2008 às 13h38

Foto:

Uma recente pesquisa da RSA, unidade de segurança da EMC, sobre as ameaças dentro das empresas aponta que 71% dos brasileiros enviam conteúdo corporativo para o seu e-mail pessoal com a intenção de acessá-los em casa.

O dado deve ser considerado um alerta diante da possibilidade de vazamento de informações, segundo Roberto Regente, diretorgeral da RSA para América Latina. Em países como Estados Unidos este comportamento atingiu 50% e 62%, respectivamente.

De acordo com o executivo, como não é possível detectar se o usuário é bem intencionado ou não, as empresas devem recorrer a medidas de segurança para proteger as informações que saem do ambiente corporativo. "Quando um trabalho está no endereço de e-mail pessoal do colaborador, podemos afirmar que ele está em uma rede perigosa, como é a internet", explica.

Contudo, embora a mobilidade seja essencial para a agilidade dos negócios, o fato de obter informações desprotegidas pode ser considerado como um dos principais desafios no momento em que as empresas irão definir as suas políticas de segurança.

"Primeiramente, é necessário que elas procurem a sua identidade corporativa", afirma Regente. Além disso, ainda de acordo com o executivo, outro fator importante seria definir quais tipos de risco a mobilidade poderia causar para a companhia para assim, concluir as suas medidas de segurança e controle.

Ao mesmo tempo, a pesquisa ressalta que as organizações deveriam incorporar tecnologias de segurança mais convenientes, invisíveis e em camadas, capazes de reduzir os fatores que levam os funcionários a quebrar as regras e violar as políticas de segurança da própria empresa.

O estudo aponta que 94% dos colaboradores estão familiarizados com as políticas de segurança de TI de suas organizações, mas 53% sentiram necessidade de contorná-las para conseguir trabalhar.

Força do DLP
Regente aponta o DLP (prevenção de dados, da sigla em inglês) como uma tendência em tecnologia, no Brasil e no mundo, em 2009.

A pesquisa mostra ainda que 89% dos entrevistados freqüentemente realizam negócio remotamente através de uma rede privada virtual. Além disso, 58% acessam o e-mail do trabalho via computador público e 65% acessam o e-mail do trabalho via hotspot wireless público.

Cerca de 80% dos colaboradores afirmaram que saem do local de trabalho transportando um dispositivo móvel com informações confidenciais relacionadas ao seu trabalho, como um laptop, smartphone e/ou flash drive USB.

O risco de vazamento de dados aparece quando o estudo revela que um em cada 10 funcionários perdeu um laptop, smartphone e/ou flash drive USB contendo informações corporativas, principalmente no México, atingindo 29% dos entrevistados. Os Estados Unidos apresentou o índice mais baixo, com 5% de perdas.

A pesquisa contou com a participação de 417 entrevistados. Entre eles, 46% são profissionais de TI de empresas dos setores financeiros e de tecnologia. Mais da metade faz parete de empresas com mais de cinco mil funcionários.

Tags

Deixe uma resposta