Home  >  Plataformas

Serviços 3G da Oi só chegam a SP em 2009

De acordo com Roderlei Generali, diretor de mercado da empresa, rede de terceira geração da operadora ainda está em ajustes; companhia terá 2.000 ERBs em São Paulo.

Fabiana Monte

02/10/2008 às 16h33

Foto:

A Oi lançará serviços de terceira geração de telefonia móvel em São Paulo apenas no primeiro trimestre de 2009, com ofertas de minimodem e telefonia móvel.
De acordo com Roderlei Generali, diretor de mercado da Oi em São Paulo, a rede da operadora no estado já está pronta para o 2G, mas ainda precisa passar por "ajuste fino" para a terceira geração. Ele negou que a entrada em janeiro esteja fora de sintonia com o timing do mercado.

"Lançar ofertas de pré-pago, pós-pago e 3G seria muita informação no primeiro momento para o consumidor", completa o executivo, que acredita numa concorrência direta entre banda larga e serviços de terceira geração móvel. "A concorrência estará em cima de qualidade de serviço e vamos ganhar mercado, porque temos caprichado na qualidade de serviço", afirma.

O serviço da operadora estará disponível a partir do dia 24/10, mas a partir desta sexta-feira (03/10), a Oi dá início à comercialização de chips pré-pagos em 100.000 pontos de venda no estado. A venda de SIM Cards pós-pagos começa no dia 23/10, quando também entram em funcionamento 80 lojas franqueadas, 40 quiosques e 85 distribuidores no interior do estado.

De acordo com Generali, a rede da Oi cobrirá 90% da população do estado de São Paulo. "Tem pequenos municípios onde não vamos chegar neste momento, mas que vamos cobrir ao longo de 2009 para atingir 100% de cobertura", informa o executivo, que não quis revelar o tamanho e o total dos municípios que ficarão sem o serviço inicialmente.

A empresa terá 2.000 estações rádio-base (ERBs) no mercado paulista, entre interior e capital, que serão ativadas até o dia 23/10. Generali também não informou a capacidade de clientes para a qual a rede da operadora foi projetada, mas garantiu que a estrutura está "parruda". "Pode colocar São Paulo inteiro que a gente agüenta", brincou. O diretor também não divulgou a meta de clientes que a operadora pretende conquistar.