Home  >  Plataformas

Serviços da Oi em SP começam em 24/10; chips chegam a lojas nesta sexta

Empresa anuncia promoção que oferecerá bônus diário de 20 reais para clientes experimentarem serviço por três meses.

Fabiana Monte

02/10/2008 às 14h48

Foto:

ATUALIZADA ÀS 16:37

Conforme COMPUTERWORLD adiantou nesta quarta-feira (01/10), a Oi começa a vender seus chips em São Paulo nesta sexta-feira (03/10). A operadora anunciou uma promoção de lançamento, pela qual os usuários que comprarem o chip pré-pago ganharão um bônus diário de 20 reais para fazer ligações.

A rede 2G da operadora começará a funcionar a partir do dia 24/10, quando os SIM Cards adquiridos serão ativados e o serviço da empresa estará disponível. Os serviços 3G só serão lançados no primeiro trimestre de 2009.

Roderlei Generali, diretor de mercado da Oi em São Paulo, não revela a expectativa de clientes, mas diz que a operadora quer "conquistar a liderança em São Paulo". Segundo o executivo, o mercado paulista tem aproximadamente 33 milhões de usuários de telefonia móvel, com taxa de penetração de 78%.

"O Rio de Janeiro tem quase 90% de penetração, então, se a Oi conseguir penetrar mais no Estado e não pegar nada da concorrência, a gente tem fácil 3 milhões de usuários para trazer para o nosso jogo, para equilibrar com o Rio de Janeiro", compara Generali.

Subsídio ou investimento?

O bônus promocional de lançamento poderá ser usado para chamadas locais para outros números Oi ou telefones fixos, enviar mensagens de texto para qualquer operadora do Brasil e realizar chamadas de longa distância para telefones fixos ou outros números Oi nos 17 estados da área de atuação da operadora.

cybersecurity.jpg

Durante os três primeiros meses de operação da empresa, não será necessário fazer recargas para receber o bônus. Após o período da oferta, os clientes poderão continuar usufruindo o bônus diário por outros nove meses ao efetuar recargas mensais que somem 10 reais.

Generali afirma que a iniciativa não é um subsídio, mas um investimento da operadora para fazer com que os usuários "experimentem os serviços". A aposta da companhia é que o consumidor se mantenha como cliente, adquirindo pacotes de serviço a partir de janeiro. "Vou suportar o custo a partir de janeiro. Estamos com a rede pronta, vazia, é melhor trazer clientes para que eles experimentem a Oi e depois comecem a ficar comigo", justifica.

O executivo nega que a Oi esteja começando uma guerra de preços no mercado de telefonia móvel paulista e também não acredita que as operadoras concorrentes darão início a uma disputa por clientes com base na redução de tarifas. "A reação da concorrência vai ser a normal, a de quem vai tentar defender seus clientes. Esta é uma oferta é de experimentação, vai movimentar o mercado", analisa Generali.

O foco da operadora no mercado paulista será a oferta de serviços de mobilidade e banda larga, "áreas que crescem em telecom". Mas nos outros estados de atuação da Oi, a operadora sempre se destacou pela sinergia de serviços de telefonia fixa, móvel e banda larga via ADSL.

Generali defende que, mesmo sem ter uma rede de telefonia fixa em São Paulo tão forte como a presente em outros Estados do País, a operadora pode fazer ações semelhantes no mercado paulista.

"(Com a oferta de lançamento) estou usando a rede da fixa para aquele consumidor que está em São Paulo e há muito tempo não fala com a 'mainha' na Bahia. Podemos usar muito de uma rede muito forte que a gente passa a ter entrando e cobrindo o estado de SP".

100 mil pontos de venda

Os chips da Oi estarão à venda nas lojas do pequeno e grande varejo, como lojas C&A, Extra, Wal-Mart, Pernambucanas, Fast Shop, Lojas Cem, bancas de jornal, farmácias, supermercados, lojas de conveniência, além dos quiosques Oi. Segundo a Oi, os chips estão disponíveis em 100.000 pontos de venda em São Paulo. O SIM Card individual custará 20 reais e o um pacote promocional, com dois, terá preço de 31 reais.

Para ter direito ao bônus, é preciso adquirir o chip até 23/10 e se cadastrar no site www.digaoi.com.br ou pela central de atendimento, por meio do número 1057. Para o cadastro o cliente deve fornecer o número do Oi com DDD, a senha impressa no verso do cartão onde está o chip, o CPF e o endereço completo com o CEP.

A empresa também comercializará aparelhos, mas sem oferecer subsídio. Parte importante da estratégia da Oi para entrar em São Paulo é o incentivo ao desbloqueio de aparelhos. Desde meados de agosto, quando espalhou por São Paulo 40 vans, além de quiosques, para destravar celulares, a Oi de desbloqueou mais 80.000 telefones móveis.