Home  >  Negócios

Sistemas operacionais móveis devem passar por consolidação

Mesmo com a chegada de novas plataformas móveis, especialistas acreditam que o número de sistemas tende a diminuir com o tempo.

IDG News Service

15/09/2008 às 10h50

Foto:

Mesmo com a chegada de novos sistemas operacionais para dispositivos móveis ao mercado, especialistas esperam uma consolidação desse setor. “O número de plataformas vai diminuir bastante”, afirmou Christy Wyatt, vice-presidente de plataformas de software e ecossistemas da Motorola, que participou de uma mesa redonda sobre open source durante o CTIA, evento de TI que acontece esta semana em São Francisco, Estados Unidos.

“Talvez haverá uma versão consistente do Linux”, completou Wyatt. Por enquanto, a Fundação LiMo e o Google estão trabalhando em sistemas operacionais baseados no Linux, mas incompatíveis. A Symbian recentemente também anunciou que está no processo de abrir o código de sua plataforma. 

Alguns analistas de mercado especulam sobre a união e várias combinações dessas plataformas abertas. Mas, as empresas afirmam não terem considerado, ainda, a hipótese.

Mesmo com uma fusão dos sistemas operacionais open-source, a plataforma resultante iria se juntar a muitos outros sistemas disponíveis, incluindo o Windows Mobile e a plataforma usada pela Apple no iPhone, além de outros softwares proprietário rodando em celulares low-end. 

No final das contas, a plataforma vencedora deve ser definida pelas operadoras móveis, e não pelos consumidores. Algumas telcos, como a Vodafone, afirmaram que pretendem vender aparelhos rodando, no máximo, dois ou três sistemas operacionais.

De qualquer forma, de acordo com Roger Smith, diretor de serviços de nova geração da AT&T, a operadora no momento vende celulares com quase todos os sistemas disponíveis e deixa a cargo dos clientes a escolha da plataforma.

E mesmo com a dificuldade que o crescente número de sistemas operacionais móveis traz para desenvolvedores de aplicativos, alguns líderes de mercado não parecem muito preocupados com isso. Para Oren Levine, gerente de marketing da Nokia, os desenvolvedores vão adaptar seus sistemas para várias plataformas se isso levar a um mercado maior.

Wyatt concorda que o tamanho do mercado de mobilidade compensa o trabalho de desenvolver o mesmo aplicativo para várias plataformas. “`Desenvolver um software para apenas um dispositivo pode não ser atrativo o suficiente”, afirma o executivo.

Muitas empresas estão construindo sistemas para permitir o desenvolvimento de softwares que rodem em plataformas distintas. O Yahoo, por exemplo, anunciou que expandiu a plataforma de desenvolvimento Blueprint, permitindo o a criação de aplicativos que rodem em Java, Windows Mobile ou Symbian.