Home  >  Acervo

Adotar o SP3? Empresas usuárias de XP dizem que vão aguardar

Lançamento do pacote de atualizações que, segundo a Microsoft, vai ser o último do XP promete diversas modificações.

Luiza Dalmazo

28/04/2008 às 16h13

Foto:

ATUALIZADA EM 28/04/2008, ÀS 20H30 - A partir de amanhã (29/04), a Microsoft a disponibiliza o pacote de atualizações
Service Pack 3 (ou SP3) para
todos os usuários do sistema operacional Windows XP.

De acordo com a gigante de software, esta será a última
atualização para o XP. A partir desse momento, todas as energias da Microsoft estariam voltadas ao Vista.

Qual será o comportamento das empresas em relação ao SP3? Esta é a pergunta que a reportagem do COMPUTERWORLD buscou responder.

De acordo com os gestores entrevistados, o caminho comum para a atualização será aguardar e ver adoção do mercado. A única alteração para esses
planos, apontam, é se o pacote trouxer alguma correção crítica de segurança. A estratégia comum tanto para o SP3 quanto para o Windows Vista.

Quer saber mais sobre
o SP3 do Windows XP?


> 5 principais dúvidas sobre o service Pack 3 do Windows

> O que esperar da atualização SP3 para XP
> 30 mil usuários pedem para Microsoft salvar o XP

Para a empresa de data Center Alog que tem em seu parque 6
mil servidores e cerca de 180 estações de trabalho, dedicadas em sua maioria ao
suporte técnico, a idéia é uma implementação gradual.

A empresa de data center afirma que o SP3 vai ser colocado aos
poucos dentro da rotina produtiva, da mesma maneira como aconteceu com as
outras atualizações. “A rotina é a seguinte: instalamos no laboratório e buscamos
algum conflito ou problema durante quinze dias. Depois desse período, entra em
produção”, conta Marcos Moraes, vice-presidente da empresa.

O executivo ressalta que, caso aja alguma grande correção de
segurança crítica, o processo de atualização é completamente diferente. “Se for
o caso, a atualização é feita imediatamente, mesmo correndo o risco de termos
que voltar ao ponto anterior”, afirma.

Marcos Pelaez, diretor de informática da Companhia
Siderúrgica Nacional (CSN), afirma que a área de suporte da empresa está
estudando os detalhes do novo pacote, mas não há prazo para adoção. “Eles estão
analisando, querem entender o que tem de novo no SP3. Normalmente, aplicamos
tudo o que é lançado quando os pacotes são bons em segurança”, comenta.

Sem precisar o tamanho do parque de desktops da CSN, “temos
algumas dezenas de milhares de licenças de XP”, Pelaez garante que o SP3 vai
passar por todos os estágios normais de pacotes de atualização. “A nossa dúvida
é por que a Microsoft está fazendo um pacote de atualizações para o XP se nem
está mais vendendo esse produto e está somente comercializando o Vista”,
questiona.

Vista é o destino?
A Alog descarta a possibilidade de adotar o Vista em suas estações
de trabalho. Marcos Moraes, vp da empresa, afirma que – hoje – a migração não
faz sentido para a empresa. “A mudança principal [do Vista] é na interface.
Como demanda mais memória, para a nossa atuação não faz sentido ainda ter o
Vista”, diz.

Pelaez, da CSN, afirma também que o Vista ainda não está nos
planos da siderúrgica. “Por enquanto, nada de Vista. Ele é um sistema novo e
consume muito recursos das máquinas. Não queremos ser pioneiros nisso”, resume.
O executivo destaca que “o XP atende a empresa e é familiar aos funcionários”.

A estratégia de Emilio Vian Vieira, diretor de TI da Allianz
Seguros, é semelhante para o Vista. Utilizando XP em todo o parque da empresa - formado por 1,6 mil máquinas -, o
executivo destaca que a empresa vai manter o XP em suas máquinas durante todo o
ano de 2008. "Mas pretendemos fazer o SP3 em julho, se não houver surpresas e isso deve acontecer depois de três meses de teste", detalha.

“O Windows Vista somente estará nos nossos planos a partir de 2009
e se tivermos uma visibilidade maior da estabilidade e segurança da plataforma.
Parece-me que este tempo é mais do que suficiente para uma decisão favorável”,
completa.

De forma tímida, a fabricante de alimentos Marilan, já começou a migração para o Vista. São duas máquinas ainda, em um parque que soma cerca de 400. Por isso, o gerente de tecnologia da informação, Alberto Brunassi, não descarta a possibilidade de atualização. "Não avaliamos o SP3 do XP  até agora, mas é claro que se resolver questões registradas como demanda, vamos buscar a atualização", afirma.

Deixe uma resposta