Home  >  Negócios

Forrester revê previsões e estima nova queda nos gastos com TI em 2008

Números estimados para o mercado de TI no ano caíram tanto nos EUA quanto globalmente. No mundo, a previsão de crescimento é de 6% e nos EUA é de 4,6%.

IDG News Service

11/02/2008 às 18h07

Foto:

A situação econômica dos Estados Unidos fez os analistas do Forrester Research abaixarem as expectativas de previsões de gastos com TI para o ano, tanto no país quanto no mundo, em menos de dois meses a partir de agora.

O relatório “Visão Geral do mercado global de TI em 2008” divulgado nesta segunda-feira (11/02), prevê que as compras de TI nos EUA, de produtos e serviços, vão crescer 2,8%, o que significa menos do que a previsão de 4,6% de crescimento estimada em dezembro de 2007 pelo Forrester. O número de dois meses atrás também representou uma redução do total estimado em outubro, quando a previsão era de 8% no país.

Andrew Bartels, analista do Forrester e autor do novo relatório, diz que a atualização na previsão foi necessária porque os indicadores econômicos do mercado norte-americano e mudanças similares na economia européia e na Ásia-Pacífico demanda uma revisão das taxas de gastos.

“No momento da previsão anunciada em dezembro, os dados sugeriam que os EUA viveriam uma pequena recessão e não necessariamente que mergulharia em uma”, afirma. “Nós fizemos uma previsão baseada naquilo. Mas nos últimos dois meses, ficou claro que o impacto na economia é maior”, completa.

Entre os indicadores econômicos estão os reportes de economia federal, incluindo o crescimento do produto interno bruto dos EUA (total de bens e serviços vendidos no país) que listam o crescimento de 0,6% do GNP (Gross national product), queda para 4,6% da previsão para o trimestre, segundo Bartles. Em média, o crescimento do GNP fica entre 2,5% e 3%.

Os 0,6% estão dentro da margem de erro da pesquisa, com uma recessão definida como dois trimestres consecutivos de crescimento negativo.

O que também abaixou as previsões do Forrester foi um relatório dizendo que nos EUA haverá uma queda nas ofertas de postos de trabalho de 17 mil posições na força de trabalho. “Sempre existiram muitos institutos e analistas que reduziram suas expectativas, mas agora eles previram uma recessão. Não existe certeza disso, mas um bom indicativo”, diz.

Outros destaques do COMPUTERWORLD:
>Sun paga US$ 1 bilhão para assumir controle da MySQL
>Leilão de 3G arrecada R$ 5,33 bilhões, com ágio médio de 86,6%
>TIM leva o YouTube para o celular em acordo com o Google
>Cinco razões para os candidatos a CSO não serem contratados
>Estudo: 64% dizem que ITIL é chave para melhorar reputação de TI

Globalmente, o Forrester projeta que os gastos com TI chegarão a uma taxa de 6%, contra 12% em 2007. “É uma queda substancial, mas não é um declínio, é só um pé no freio”, avalia.

A previsão atualizada estima que a receita dos fabricantes em média será em 2008 maior do que foi em 2007, mas que suas taxas de crescimento vai ser menor. Isso se compara com o estouro da bolha entre 2001 e 2003, quando as empresas viram um declínio nas receitas, compara.

As perdas na atualização da previsão devem atingir principalmente as fabricantes de hardware.

Deixe uma resposta