Home  >  Plataformas

Copel lança serviço de banda larga pela rede elétrica ainda em 2007

Projeto piloto da empresa de energia do Paraná vai atender, em um primeiro momento, 300 clientes oferecendo velocidade de 100 MB por segundo.

Vinicius Cherobino

26/09/2007 às 16h10

Foto:

O PLC (Power Line Communication – ou internet via rede elétrica) começa a dar seus primeiros passos para chegar ao mercado. A Copel (Companhia Paranaense de Energia) vai inaugurar um projeto piloto oferecendo conexão à internet pela rede elétrica em banda ultralarga ainda em 2007. A informação é de Orlando Cesar, consultor de telecom da empresa, em entrevista exclusiva ao COMPUTERWORLD.

De acordo com ele, o projeto – que vai atender um grupo de 300 clientes – oferecerá velocidades de acesso a 100 MB por segundo para cada cliente. “Cada cliente vai ter, em sua casa, um modem de 100 MB. E só precisa conectar seu computador na tomada de energia. O projeto é a primeira aplicação que traz realmente wide band ao mercado”, garante.

A aposta da empresa de energia foi em gerar outras opções de monetizar o PLC, buscando outros caminhos além do retorno sobre a assinatura mensal dos clientes. “A idéia é oferecer ter uma rede A2A – any to any – qualquer serviço, de qualquer provedor para qualquer cliente”, explica. Como a empresa tem um backbone de fibra ótica passando por boa parte do estado do Paraná, oferecer a conexão via internet tornou-se um passo “óbvio”.

Outros destaques do COMPUTERWORLD:
> Além de celular, Metrô de SP terá banda larga sem fio
> Índia passa EUA e se torna 2º maior mercado para a Nokia
> Bahia vai ter economia de R$ 200 mil mensais com telefonia
> Microsoft vai vender comunicações unificadas como serviço
> Guerra entre empresas de cabo e telefonia pode durar 10 anos

Orlando Cesar destaca que outros serviços serão oferecidos pela rede assim que as parcerias forem fechadas. “A empresa não ganha necessariamente pela conexão, mas pela entrega dos serviços. Este modelo de negócios é a maneira mais eficiente para aumentar o acesso à internet no Brasil, com novos atores oferecendo novas possibilidades”, arremata.

Deixe uma resposta