Home  >  Negócios

Sadig quer visibilidade internacional com os projetos de 2001

Este ano será de grandes investidas para a Sadig, empresa gaúcha desenvolvedora de software de business intelligence que acaba de fechar seu contrato de número 300 com a Ceusa – Cerâmicas Urussanga S.A.

admin

10/01/2001 às 12h36

Foto:

Depois de receber um aporte financeiro, a Sadig, especializada no desenvolvimento de software de business intelligence, quer alçar voôs maiores em 2001.

Apesar de estar no mercado desde 1991, a empresa admite que só obteve resultados efetivos depois de fechar, há dois anos, parceria com a Officer para distribuição de seus produtos. “Agregamos mais 250 clientes e hoje totalizamos 300”, afirma Hermes da Silva Freitas, CEO da Sadig.

A Ceusa – Cerâmicas Urussanga S/A resultou no contrato de número 300 da Sadig. “O investimento no software foi aproximadamente de R$ 40 mil. Estamos começando a implementar o módulo de pedido de vendas depois de já ter em operação o de faturamento realizado”, diz Janaína Leite, coordenadora de informática da Ceusa. As próximas áreas serão faturamento, marketing e SAC.

O CEO da Sadig está otimista com as projeções para 2001. “Estamos lançando o Sadig Milenium que passa a ter suporte com banco de dados SQL 2000 para quem optar pelo Sadig Web. O produto será efetivamente comercializado em março”, anuncia Freitas.

A empresa - que recebeu um aporte de capital de US$ 200 mil da parceira Idéias Participações – tem o objetivo de aumentar a visibilidade internacional ainda este ano. “Até março, nosso objetivo é conquistar alianças com fabricantes ou distribuidores no exterior”, diz Freitas.

A expectativa é chegar ao final deste ano, com 450 clientes em termos de receita de software, lançar novas versões e aumentar a participação no mercado brasileiro.