Home  >  Acervo

MetLife implanta CRM para aumentar market share no Brasil

Há uma ano e meio com operações no Brasil, a MetLife Seguros e Previdência começa a implantar sua infra-estrutura de CRM da Promom IP em modelo ASP.

admin

09/01/2001 às 15h21

Foto:

Com o objetivo de estudar seu potencial de crescimento no mercado brasileiro, a MetLife Seguros e Previdência optou em implantar o CRM (Customer Relationship Management) da Promom IP baseado no modelo ASP, da Dedalus.<P>

O acordo foi fechado em novembro de 2000 e, a partir da data do início das operações (previsto para a segunda quinzena de fevereiro), a solução será válida por três meses.

Depois disso, o contrato poderá ser estendido. "Durante o mês de janeiro, estaremos fazendo toda a migração dos dados", diz Sergio Carillo, superintendente de TI da seguradora.

"Nossa meta na escolha do CRM foi buscar um software que oferecesse toda a estratégia de relacionamento com o cliente e passasse as informações do banco de dados para o corretor. Esse será o diferencial do CRM da MetLife", afirma Carillo.

O processo de implantação contará com duas fases: na primeira, a solução será integrada à central de atendimento da seguradora. Será por ela, que o departamento de marketing também terá acesso às informações.

Na segunda etapa, o CRM integrará os canais de distribuição envolvendo os corretores e os gerentes de contas. "Hoje, a MetLife conta com 1900 corretores ativos".

Sobre o valor do contrato, o executivo explica que será cobrada um valor por hora para os projetos de customização do software e pelo custo médio de usuários, o que corresponde a R$ 300,00 por pessoa conectada. "Vamos iniciar com 10 usuários a um valor de R$ 500,00 cada".

Hoje a seguradora conta com oito servidores (4 na matriz e os outros distribuídos pelas filiais no País) e 110 desktops. "Estamos fechando nosso ano fiscal, mas a estimativa é um crescimento de 600% em relação a 1999", afirma Maurício do Amaral, diretor corporativo da MetLife no Brasil. ]

Ele completa dizendo que o maior foco da seguradora é investir em tecnologia, uma vez que o modelo de negócios está totalmente baseado na comunicação pela Internet.