Home  >  Negócios

Ortronics quer 25% do mercado SOHO no Brasil

Fornecedora de equipamentos de cabeamento estruturado lança novo conector de rede voltado para os mercados residencial e das pequenas e médias empresas que representou, em 2000, 10% das vendas da companhia no país.

Daniela Braun

09/01/2001 às 13h17

Foto:

Condomínios de alto padrão, consultórios, conjuntos comerciais e lojas de conveniência estão na mira da subsidiária brasileira da Ortronics que vem criando a cultura de redes de cabeamento estruturado para residências e escritórios inteligentes, no Brasil, desde julho de 1999.

"Fechamos o ano de 2000 com US$ 1,8 milhão em vendas, no Brasil, sendo 10% no mercado residencial e de pequenas empresas. Até 2002, temos a meta de atingir 25% das vendas com a família de produtos In-House TracJack", afirma Eli Batista, gerente de vendas da Ortronics. Para 2001, o executivo estima que a subsidiária da norte-americana Ortronics atinja US$ 3,5 milhões em vendas.

Em novembro de 2000, a empresa trouxe ao mercado local um novo módulo de conexão de áudio dentro da família TracJack que permite, por exemplo, a interligação de um equipamento de DVD a outros cômodos de uma residência.

"Todas as conexões passam por um gabinete chamado In-House que promove a comunicação com todos os ambientes da casa" explica Batista sobre a solução que faz a interligação de rede de dados, voz, acesso à Internet e vídeo.

O custo da solução de cabeamento estruturado, de acordo com Batista, varia pelo número de pontos de conexão e tamanho do ambiente. "Uma casa inteligente em Brasília, com mais de 2000 metros quadrados e cinco gabinetes In-House implementados para controlar tudo na casa custou aproximadamente R$ 30 mil no final de 1999", informa o gerente de vendas.

Outro exemplo foi a implantação de uma rede em um condomínio de alto padrão, com 45 pontos de conexão por apartamento, saiu de R$ 4.000 a R$ 5.000 por residência. "No dia 4 de janeiro, iniciamos um processo de cabeamento estruturado em seis lojas de conveniência, em postos de gasolina no Sul do país para depois implantá-la em um total de 1.800 lojas", adianta Batista.

Atualmente, além dos três distribuidores Anixter, Lan Professional e GH Telecom, a Ortronics ampliou seus integradores e revendas cadastrados para 200, a partir de novembro do ano passado. "A procura pela Ortronics tem sido maior do que esperávamos e reavaliamos a estratégia de vendas já que estamos conquistando grandes projetos a partir do segundo semestre de 2001", explica o gerente de vendas da Ortronics.