Home  >  Negócios

Telcos são maioria entre clientes Siebel na América Latina

A companhia vendeu US$ 31 milhões em software no último exercício, na região, sendo US$ 11 milhões para operadoras de telecomunicações. No Brasil, entre 80% e 90% das vendas foram para telcos.

admin

05/01/2001 às 14h19

Foto:

As operadoras de telecomunicações estão liderando os investimentos no software CRM (customer relationship management) da Siebel, na América Latina. Do faturamento de US$ 31 milhões na região, a companhia revela que as telcos foram responsáveis por compras equivalentes a US$ 11 milhões.

No Brasil, proporção aproxima-se aos 90%, afirma o novo gerente regional da companhia no país, Daniel Moreira. Além de estar concentrado no segmento vertical de comunicações, o mercado brasileiro vem apresentando, no caso da Siebel, desempenho abaixo da média do mercado.

“O Brasil representou aproximadamente 35% das vendas na América Latina”, revela o diretor geral para a região, Augusto Pinto. Daniel Moreira assume o comando da operação nacional com a meta de reverter este quadro, ampliando a participação da empresa nos segmentos verticais de finanças, farmacêutico, seguros, setor público, automotivo, energia, saúde e utilities.

A atuação vertical é, inclusive, o foco da Siebel para este ano. Segundo Augusto Pinto, a empresa está se estruturando para operar verticalmente – vendas e serviços – e também oferecer novos produtos para segmentos específicos.

“Não estamos orientados a serviços”, afirmou Daniel Moreira em entrevista ao COMPUTERWORLD. Segundo ele, o foco da operação Siebel é a oferta de produtos – mais de 140 soluções. “Do movimento de aproximadamente US$ 45 milhões em serviço no último ano, a companhia deve ter ficado com apenas US$ 6 milhões”, ratificou Augusto Pinto.

As companhias com faturamento de até US$ 100 milhões, dizem os executivos, são atendidas pelos parceiros Unisys, Datasul e J.D. Edwards. Em 2001, a Siebel Brasil tem como meta consolidar a sua operação, investindo em pessoal.

Segundo Daniel Moreira, dos 95 profissionais contratados no país, a empresa deve chegar ao final do ano com aproximadamente 200, o que deve representar gastos de aproximadamente US$ 1,5 milhão no país. Na América Latina, os investimentos chegarão a US$ 8 milhões, segundo Augusto Pinto. “Iremos abrir escritórios na Argentina (Buenos Aires) e no México”, acrescenta.

Na próxima semana, a Siebel anuncia em São Francisco (EUA) o Siebel 2001, nova versão do pacote de sistemas CRM com 100% das interfaces em browser. “Já temos uma centena de clientes beta. No segundo trimestre, deveremos iniciar a migração dos usuários da versão 2000”, antecipa Augusto Pinto.