Home  >  Acervo

Para Oracle, 2001 é o momento do CRM

Por meio do portal OracleSalesOnline e do aquecimento do mercado de soluções de relacionamento, a companhia aposta na adoção da aplicação por empresas de todos os portes.

admin

02/01/2001 às 17h56

Foto:

Finalizada a corrida aos software ERP (Enterprise Resource Planning), as corporações começam agora a adotar a cautela como palavra de ordem nos seus processos de gestão. “O ERP não acabou, nem vai acabar, o que observamos é que as empresas não investem mais US$ 40 milhões para adotar uma ferramenta”, frisa Luiz Meisler, presidente da Oracle no Brasil.

Agora, continua o executivo, é a hora do CRM (Customer Relationship Managment), que tem grande potencial de crescimento no país. Já apontando o aquecimento do mercado, o resultado do último trimestre fechado na Oracle contou com 62% de lucro na divisão mundial de aplicativos (ERP, CRM e ferramentas de exchange), e 17% de aumento na receita total, que chegou a US$2,7 bilhões.

O executivo baseia-se em dados da IDC (International Data Corp.) para traçar a sua expectativa de crescimento das soluções CRM no país. "Há poucas empresas que adotaram efetivamente o CRM, mas a partir do ano que vem o mercado deve explodir."

Para conquistar uma fatia deste promissor segmento, a companhia aposta na oferta de uma solução de ERP integrada com a ferramenta de relacionamento. “Estamos quebrando a regra do jogo, por meio das soluções integradas e da tecnologia webenabled já funcionando”, explica.

Além disso, desde o dia 28 de agosto o OracleSalesOnline está operando. O portal oferece acesso gratuito aos principais componentes da solução e CRM da Oracle, com o objetivo de transformar aplicações centrais do software de automação de força de vendas (SFA – Sales Force Automation) em produtos de consumo.

Siemens e Xerox são algumas das 10 mil usuárias já cadastradas no portal, em todo o mundo. “O hosting é uma tendência natural no mercado e estamos mostrando que nosso software funciona muito bem por esse canal. É mais uma porta de entrada na solução Oracle”, avalia o presidente da companhia, que aponta o meio como ideal para a adoção da ferramenta em empresas de portes pequeno e médio.

linguagem de programação C

Neste último trimestre, a área de produtos, segmentada em soluções de negócios, cresceu 66% e a divisão de bancos de dados ficou com 19% de crescimento. Os resultados dos BDs (bancos de dados) são menos expressivos porque é uma solução mais estável dentro da Oracle.