A partir desta terça-feira (12/01), a Microsoft deixa de fornecer suporte para as atualizações de segurança do sistema

12 de Janeiro de 2016 - 11h49

O Windows 8 está prestes a ficar muito menos seguro. A partir desta terça-feira, 12/1, a Microsoft vai parar de oferecer patches de segurança para o sistema lançado há cerca de três anos.

Para continuar em dia com a segurança do seu sistema operacional, os usuários terão de fazer o upgrade para o Windows 8.1 ou para o Windows 10, lançado em julho de 2015.

Como o ZDNet destaca, o Windows 8 é uma exceção na típica política de suporte da Microsoft, que fornece 10 anos de soluções de segurança a partir da data de lançamento do software.

Isso porque a Microsoft considera o Windows 8.1 (um update significativo lançado um ano depois do Windows 8) como um service pack, em vez de um sistema operacional completamente novo. A empresa de Redmond garante apenas dois anos de patches de segurança para quem não atualiza para o service pack mais recente.

Realmente, o Windows 8.1 é uma grande melhoria sobre o Windows 8, resolvendo muitos dos problemas da versão inicial.

Parece mais substancial do que um service pack, mas não deve trazer nenhum problema de compatibilidade a partir do Windows 8, por isso fica difícil pensar em alguma boa razão para os usuários finais não atualizarem. Além disso, também é possível fazer o upgrade gratuito para o Windows 10 até o meio do ano.