TI na Prática > ERP

Votorantim prepara migração do ERP para o SAP S/4Hana

Companhia espera que a nova plataforma, focada em desempenho e processamento in-memory, acelere processos de gestão em todas empresas do grupo

11 de Março de 2016 - 17h35

A Votorantim pavimenta seu ambiente tecnológico para atualizar seu sistema de gestão (ERP). A companhia deu início a um projeto de migração do SAP ECC 6.0 para o S/4Hana.

Com 44 mil funcionários e atuando em mais de 20 países, a companhia é um dos maiores clientes da provedora alemã no Brasil, com 13 mil usuários do sistema, que roda de forma integrada nas empresas que compõem o grupo há uma década.

Eduardo Rey, gerente geral de infraestrutura do Centro de Competência em TI da Votorantim, conta que o acordo para atualização tecnológica foi fechado na segunda metade de 2015. A partir daí, a companhia começou a detalhar as fases do projeto, que deve se estender até o primeiro trimestre de 2017.

A primeira etapa para a implementação do S/4Hana contempla a troca de equipamentos. Com isso, os servidores IBM Power7 usados atualmente serão substituídos por máquinas Power8, que ampliarão a capacidade de memória de 2,3 TB para 32 TB.

“Para gerenciar enormes quantidades de dados, é essencial ter uma infraestrutura de TI que permita rodar todas as cargas de trabalho analíticas de forma eficiente”, comenta o executivo, lembrando que o novo hardware foi concebido para ambientes de maior volumes de dados e é capaz de suportar o processamento in-memory do novo ambiente. Além disso, até dezembro, a Votorantim adotará um novo data warehouse.

O acesso mais rápido às informações para os usuários do sistema já é visto como uma vantagem pela empresa. A companhia afirma que, com o S/4Hana, será possível definir estratégias comerciais mais eficazes e medir seus impactos no desempenho dos negócios; também será possível simular cenários que são impossíveis de traçar atualmente, utilizando o cruzamento de dados de clientes ou comportamento de mercado.

A expectativa do executivo é que o novo ambiente irá acelerar 70% das transações executadas frequentemente no sistema e trará uma redução de 5% nos gastos com estoque de reposição das várias empresas do grupo. “Isso ocorrerá porque a tecnologia nos traz a possibilidade de fazer análise em tempo real dos processos”, detalha.

A nova plataforma de gestão também prepara a companhia para os próximos anos, uma vez que a provedora alemã de TI move seu ecossistema para criar aplicações para a nova arquitetura. “Com esse projeto nos preparamos para ocupar a vanguarda tecnológica nos próximos anos”, projeta Rey.