Mobilidade > Finanças, Wearable Computing

Visa afirma que cartão de crédito digital é tão seguro quanto de plástico

Empresa garante que não há motivos para usuários terem medo de usar plataforma de carteira digital via smartphones, carros ou wearables

29 de Fevereiro de 2016 - 18h07

Cada vez mais próximos de virar realidade no Brasil, os cartões digitais armazenados nos smartphones ou outros gadgets são tão seguros quanto os tradicionais, de plástico. Pelo menos é isso que afirma Alessandro Rabelo, diretor de produtos da companhia que será uma das parceiras no lançamento do serviço Samsung Pay no mercado brasileiro nos próximos meses.

O executivo conversou com o IDG Now! durante o World Mobile Congress 2016, que aconteceu em Barcelona (Espanha), na última semana. Segundo ele, o cartão digital possui a vantagem adicional de não poder ser clonado.

O token de pagamento é o “segredo” para garantir essa segurança dos cartões digitais. Isso porque esse recurso conta com um identificador digital único, um código fornecido pela própria empresa e que acabaria com a necessidade de digitar senhas na hora de pagar - basta aproximar o smartphone do terminal, por exemplo.

“Ao contrário do plástico, o cartão digital possui informações dinâmicas e conta com várias camadas de segurança”, afirma o executivo, que destaca que é importante diferenciar o token de pagamento usado pela empresa do token de segurança, solução já adotada por diversos bancos no país há algum tempo.

Com programas pilotos na área de pagamentos contactless desde 2008, o Brasil possui o maior parque de terminais desse tipo do mundo, com cerca de 2,5 milhões de unidades prontas para receber pagamentos sem a necessidade de cartões físicos, aponta a Visa, cuja plataforma de tokenização já está disponível em países como EUA e Coreia do Sul, terra natal da Samsung.

O pagamento com o smartphone na “maquininha” acontece da mesma forma que o cartão de plástico para comerciante, que fica com o comprovante de pagamento em papel, da mesma forma como acontece em outras transações no terminal, aponta a Visa.

Pague com seu carro ou com o seu casaco

Além de smartphones, os cartões digitais também podem ser cadastrados em diferentes plataformas, como automóveis ou wearables, que podem ser usados no pulso ou em jaquetas e casacos.

Samsung Pay

Com previsão de chegar ao Brasil até o fim de 2016, o Samsung Pay anunciou recentemente acordos com diferentes bancos locais, como Bradesco, Itaú, Caixa Econômica, Banco do Brasil e Santander, além da Porto Seguro, Brasil Pré-Pago e a startup Nubank, que permite aos usuários gerenciarem seus gastos com o cartão de crédito diretamente pelo smartphones.

*O jornalista viajou para Barcelona a convite da Intel.