Mobilidade > Pesquisas de Mercado

Vendas globais de smartphones caem pela primeira vez na história

Entre os principais fabricantes, Huawei e Xiaomi foram os únicos a crescer no 4º trimestre de 2017

22 de Fevereiro de 2018 - 09h35

As vendas globais de smartphones registraram o primeiro trimestre em queda desde o início dos relatórios produzidos pelo Gartner em 2004. No quatro trimestre de 2017, foram comercializadas 408 milhões de unidades, declínio de 5,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Entre os principais fabricantes, as duas únicas companhias que registraram crescimento foram as chinesas Huawei e Xiaomi, com avanço de 7,6 e 79% respectivamente.

Anshul Gupta, diretor de pesquisas do Gartner, explica que dois fatores principais levaram à queda. O primeiro deles são as atualizações de "feature phones" para smartphones que diminuíram devido à falta de qualidade dos dispositivos de baixo custo, além da preferência de consumidores por comprar aparelhos com mais qualidade. Como consequência dessa tendência de escolha por dispositivos de qualidade, os acabam demorando mais tempo para trocar de celular, alongando o ciclo de substituição dos smartphones.

No quartro trimestre, a Samsung, mesmo com queda de 3,6%, teve 18,2% de market share e fechou na liderança, à frente da Apple, que soma 17,9%. Confira a tabela:

Apesar do início de uma desaceleração nas vendas do Galaxy S8 e S8 + da Samsung, o sucesso geral desses modelos ajudou a empresa a melhorar o preço de venda médio.

A Apple, por sua vez, teve queda de 5% nas vendas de iPhone. Gupta comenta que a companhia teve três novidades no período - iPhone 8, iPhone 8 Plus e iPhone X -, mas o desempenho no trimestre foi ofuscado por dois fatores. Primeiro, a demora para disponibilidade do iPhone X causou atualizações lentas para o iPhone 8 e 8 Plus, enquanto os usuários esperavam para tentar o modelo mais caro.

Em segundo lugar, a escassez de componentes e as restrições de capacidade de fabricação precederam um longo ciclo de entrega para o iPhone X, que voltou ao normal apenas no início de dezembro de 2017. "Esperamos que uma boa demanda pelo iPhone X provavelmente traga uma aumento de vendas atrasado para a Apple no primeiro trimestre de 2018 ", prevê Gupta.

O portfólio competitivo de smartphones da Xiaomi, consistindo em seus modelos Mi e Redmi, ajudou a acelerar seu crescimento no mercado emergente Ásia/Pacífico (APAC). Também ajudou a Xiaomi a recuperar o merrcado perdido na China.

"O futuro das oportunidades de crescimento para a Huawei está na conquista de participação de mercado na emergente APAC e nos EUA. O maior mercado da Xiaomi fora da China é a Índia, onde continuará a crescer. O aumento das vendas na Indonésia e outros mercados no emergente na APAC posicionará a Xiaomi como uma forte marca global."

2017

Em 2017 como um todo, as vendas de smartphones para usuários finais totalizaram mais de 1,5 bilhão de unidades, aumento de 2,7% em relação a 2016. Confira a tabela: