Negócios > Smartphones, Tablets

Uso de dispositivos móveis no local de trabalho ainda não está consolidado

Desktops ainda são os equipamentos corporativos mais populares nos negócios, revela pesquisa do Gartner

04 de Janeiro de 2017 - 14h59

A adoção de dispositivos móveis no local de trabalho ainda não está consolidada. Apesar de 80% dos trabalhadores terem recebido um ou mais aparelhos fornecidos pela empresa, o desktop ainda é o equipamento corporativo mais popular entre os funcionários, sendo utilizado no ambiente corporativo por mais da metade dos entrevistados. Os resultados do levantamento são baseados no Estudo de Tecnologia Pessoal 2016 do Gartner, conduzido de junho a agosto de 2016 com 9.592 participantes nos EUA, Reino Unido e Austrália.

Os dados mostram que 36% dos empregados receberam laptops, incluindo os conversíveis. A adoção desse tipo de notebook como um dispositivo corporativo ainda é muito baixa, mas tem aumentado gradualmente. Os analistas do Gartner esperam que mais funcionários obtenham esse modelo de computador nos próximos três anos, em função da atualização do Windows 10 que pode melhorar a experiência do usuário com a introdução da tecnologia baseada no toque. Somando desktops e laptops (incluindo os conversíveis), 75% dos funcionários terão pelo menos um dispositivo do tipo PC nos países desenvolvidos.

Em contraste ao alto número de computadores fornecidos pelas organizações, relativamente poucos colaboradores recebem dispositivos móveis. A maioria dos smartphones usados no local de trabalho é pessoal — as companhias deram celulares para apenas 23% dos entrevistados.

“O baixo uso de dispositivos móveis empresariais salienta o fato de que muitos aparelhos pessoais são utilizados no ambiente corporativo. Na prática, mais da metade dos funcionários que usam smartphones no trabalho depende unicamente de seus próprios telefones", afirma Mikako Kitagawa, analista de pesquisas do Gartner. A taxa de adoção de tablets pessoais é menor que a de smartphones. Somente 21% dos colaboradores utilizam esses dispositivos, independente se são fornecidos pela empresa ou não.

“Na era da mobilidade, é uma surpresa que o emprego corporativo de smartphones e tablets não seja tão alto quanto o de PCs, mesmo considerando os aparelhos pessoais. É verdade que o gasto para fornecimento de dispositivos móveis pode aumentar rapidamente, mas seu uso apropriado pode melhorar a produtividade, o que justifica facilmente os custos extras” explica Mikako.

Quando funcionários utilizam aparelhos fornecidos pela empresa, eles geralmente ficam felizes com o que recebem. Menos de 20% dos participantes do estudo disseram que ficaram insatisfeitos com seus dispositivos corporativos. O nível de satisfação é maior com tablets e smartphones comparado com desktops e laptops.

“O uso de aparelhos pessoais no local de trabalho não é novidade, mas os resultados dessa pesquisa confirmam que essa tendência se tornou um novo padrão corporativo. Dois terços dos entrevistados afirmaram que usam seus próprios dispositivos para trabalhar. Celulares e phablets (dispositivo de tela sensível ao toque, com tamanho entre 5 e 7 polegadas, que reúne os recursos de um smartphone aos de um tablet) pessoais são os mais populares nas empresas, sendo utilizados por 39% dos funcionários. Apenas 10% usam esses aparelhos fornecidos pela companhia”, completa a analista.