Infraestrutura > Rede

Universidade Federal do Ceará tem laboratório de redes ópticas

Primeiro laboratório de redes de alta velocidade em universidade das regiões norte e nordeste foi montado em parceria com a Padtec

22 de Novembro de 2016 - 14h04

A infraestrutura de telecom brasileira pede investimentos e também profissionais especializados. Nesta semana, a região norte e norteste do país ganhou uma força nesse sentido, com a inauguração do laboratório de Redes de Alta Capacidade, montado na Universidade Federal do Ceará (UFC) em parceria com a Padtec – uma das líderes mundiais em sistemas de comunicações ópticas.

O laboratório é o primeiro na região dedicado a redes de alta velocidade e será destinado a treinamentos e a capacitação tecnológica dos estudantes de redes ópticas de telecomunicações. O objetivo é ampliar a experiência prática dos alunos na universidade e, ao mesmo tempo, fomentar o empreendedorismo.

O novo laboratório fica no campus de Quixadá e foi equipado com tecnologia da Padtec, incluindo amplificadores ópticos e transponders de 10 Gb/s de 4U e uma bancada de desenvolvimento com placas abertas. “Com essa parceria, a Padtec espera contribuir para o futuro profissional dos estudantes da universidade”, diz Manuel Andrade, CEO da empresa. 

As atividades de ensino e pesquisa em sistemas ópticos com tecnologia DWDM (Dense Wavelength Division Multiplexing) para os alunos incluem aplicação de testes em diferentes tipos de redes – como a VPN (Virtual Private Network) – manutenção, configuração e gerenciamento de sistemas de alta velocidade.

“Oferecer aos alunos a experiência de situações reais, com sistemas idênticos aos utilizados comercialmente, resultará em melhor qualificação e desempenho desse aluno no mercado de trabalho”, diz Davi Romero de Vasconcelos, diretor da Universidade Federal do Ceará em Quixadá.