Infraestrutura > Rede

Unisinos moderniza rede, melhora conectividade e amplia oferta de serviços

Após enfrentar uma série de dificuldades geradas pelo esgotamento de capacidade de sua velha infraestrutura, universidade decidiu implantar uma rede de última geração

24 de Novembro de 2017 - 19h33

Às voltas com um aumento no tráfego de dados de 47 vezes nos últimos anos, a Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) enfrentava no dia a dia uma série de dificuldades geradas pelo esgotamento de capacidade da rede, como travamentos momentâneos tanto da rede cabeada como da Wi-Fi, entre vários outros problemas. Em razão disso, a instituição decidiu que era chegada a hora trocar a velha infraestrutura por uma rede de última geração.

Após muita pesquisa no mercado, a Unisinos contratou a Extreme Networks, fornecedora de tecnologia de infraestrutura de redes definida por software, que acaba de anunciar a conclusão, com sucesso, da implantação do novo projeto de rede que, segundo a empresa, não só aumentou significativamente a capacidade da instituição de melhorar sua conectividade, como possibilitou também a oferta de novos serviços aos alunos e professores.

A Unisinos é uma instituição de ensino superior privada jesuíta mantida pela Associação Antônio Vieira, e a contratação da Extreme Networks é parte da estratégia da instituição para atingir a excelência acadêmica.

Com forte presença no Sul do Brasil, a Unisinos tem como objetivo de longo prazo se tornar referência global em pesquisa, atividade mais comumente desempenhada no país em organizações do setor público. Para atingir essa meta, precisava aumentar a capacidade da rede implantada em 2007 e já ineficiente para atender à crescente demanda.

Segundo o gerente de TI da instituição, Marcos Knewitz, “em 2015, nós tínhamos um tráfego quase 50 vezes maior do que quando a rede antiga havia sido implantada”. “Além dos travamentos momentâneos das redes, isso também provocava lentidão no acesso ao Moodle [plataforma virtual de aprendizagem a distância] com eventuais quedas de conectividade, desconexão ou travamentos na transmissão de conferências de vídeo ou áudio e redução da qualidade do circuito fechado de TV, dentre outros”, completa.

A sobrecarga da rede também gerava diversos contratempos à equipe de TI, que ficava focada em “apagar incêndios” em vez de direcionar esforços para projetos de inovação. “Todos esses travamentos impediam o bom andamento das atividades da instituição”, afirma Knewitz.

Nova estrutura de rede

Para superar esses desafios, a Unisinos comparou diversas soluções disponíveis no mercado, levando em consideração a convergência entre o custo total da solução ao longo de cinco anos, o conhecimento técnico das equipes, tanto do fornecedor como da equipe interna, e a análise do Gartner. Segundo avaliou a equipe de TI da instituição, o projeto apresentado pela Extreme Networks foi o que se mostrou mais equilibrado para as necessidades da organização.

O projeto da Extreme trouxe inovação e efetividade para a Unisinos. De acordo com o gerente de TI, “a característica do nosso tráfego é vertical e horizontal e a Extreme Networks foi quem melhor demonstrou um equilíbrio para atender satisfatoriamente a essa arquitetura dentro do nosso orçamento”.

A rede projetada pela Extreme para a Unisinos conta com plataformas de controle físico e virtual de 6 mil pontos de rede cabeada e mais de 700 pontos de acesso (APs) que potencializam a capacidade da instituição de se tornar uma smart school, oferecendo melhores serviços e apostando na inovação gerada pela conectividade. Atualmente, chega-se a atingir 13 mil conexões simultâneas na rede Wi-Fi.

O sistema suporta ainda o fluxo de dados gerado por laboratórios de informática, um parque de tecnologia com mais de 60 empresas, videoconferência de defesas de bancas, transmissão da rádio universitária via streaming, polos de ensino a distância (EAD) e um canal de internet que chega a trafegar a picos de 1,5 gigabits por segundo com bastante frequência.

A partir da implantação da nova rede, a Unisinos saiu de uma situação de total exaustão da estrutura para um cenário de muitas e novas possibilidades. “Conseguimos potencializar muitos serviços diretamente na sala de aula. Um professor, por exemplo, não é mais impedido de dar uma boa aula por indisponibilidade de material online. Isso se transforma em inovação e excelência acadêmica. Liberamos um potencial para alavancar outros investimentos e possibilidades”, avalia Knewitz.  

O executivo lembra que a universidade vinha ampliando seu portfólio de serviços e se expandido geograficamente, sobretudo por meio de polos de EAD, algo que só se tornou possível com a implantação da nova rede, capaz de suportar o tráfego gerado.  O sistema permitiu a integração, o acesso e o compartilhamento seguro de materiais por funcionários, professores, alunos e visitantes. “Só em 2016, promovemos mais de 500 eventos entre palestras, seminários e visitas de colégios. Para que tudo isso funcione adequadamente, precisamos de uma rede de alta capacidade e conexão de alta performance”, diz.

O Wi-Fi foi liberado para os computadores em sala de aula, também para os alunos acessarem seus próprios dispositivos, muitas vezes usados para fazer pesquisas em sala de aula. Outro benefício tanto para os estudantes da modalidade EAD como da presencial é a possibilidade de baixar da Internet e acessar o conteúdo das aulas sempre que precisarem. Para professores e alunos, a Unisinos disponibilizou um sistema mobile, com informações sobre notas, serviços e chamadas de frequência em sala de aula que pode ser facilmente acessado.

“Agora temos um sistema estável e confiável, com capacidade de entrega e livre de anomalias causadas pela falta de capacidade. Além disso, a equipe técnica pode trabalhar em outros projetos, construir soluções e pensar em inovações. A rede nova abriu possibilidades para a Unisinos, com muito mais controle e visibilidade”, finaliza Knewitz.

De acordo com Adão Bernardes, pré-vendas da TechDech Informática, “o maior desafio da TI na Unisinos era disponibilizar uma estrutura segura, estável e rápida para as equipes das áreas administrativa e acadêmica”. Ele conta que “quando a ideia do projeto surgiu, nos sentimos muito tranquilos em desenvolvê-lo junto com a Extreme, pois sabíamos que teríamos todo o apoio técnico e comercial para atender as necessidades do nosso cliente, com quem temos um relacionamento de confiança”.