Infraestrutura > Rede

Unimed Cuiabá adota gateways de balanceamento para garantir disponibilidade da rede

Cooperativa médica atualizou suas máquinas para garantir a disponibilidade dos sistemas a 1.364 médicos cooperados e 220 mil clientes

05 de Outubro de 2017 - 19h47

A Unimed Cuiabá, cooperativa médica e prestadora de serviços de saúde, decidiu implantar uma ferramenta de balanceamento de carga para garantir a disponibilidade da rede e a operação da unidade, evitando qualquer tipo de paralisação no atendimento presencial e online de 210 mil clientes, 1.364 médicos e mais de 260 empresas de saúde entre hospitais, clínicas e laboratórios na grande Cuiabá, capital do estado de Mato Grosso.

A empresa optou pela plataforma de balanceamento de carga da A10 Networks, fabricante de aplicativos de rede. Ao todo foram adquiridos dois A10 Thunder 1030, gateways de serviço de aplicações unificadas (UASGs) que operam a redundância e o balanceamento dos links da operação da Unimed Cuiabá, que atua há 42 anos no mercado, disponibilizando mais de 200 serviços.

De acordo com Idalmo Cardoso, gerente do Núcleo de Tecnologia da Informação da Unimed Cuiabá, “um sistema disponível 100% do tempo é nossa prioridade máxima, pois 92% de todo o atendimento da Unimed Cuiabá é realizado de forma online. Escolhemos os equipamentos da A10 para balancear nossos links e serviços web que rodam no nosso data center e nuvem privada”, aponta.

Cardoso relata que antes da aquisição dos equipamentos enfrentava uma série de desafios, “não conseguíamos ter uma visão adequada dos nossos servidores e serviços e não havia o balanceamento de redes. Tínhamos situações de paralisação de sistema por falta de disponibilidade ou mesmo queda de um dos nossos servidores. Agora, o processo é balanceado automaticamente, com redundância de links e aceleração do atendimento. Além disso, podemos maximizar nossos recursos, garantindo uma operação ininterrupta e utilização plena dos equipamentos”.

Os novos Thunder 1030 permitem serviços avançados de balanceamento de rede, melhoram a disponibilidade de aplicações e promovem comunicação segura por meio de tráfego criptografado e aceleração de conteúdo, dispondo de capacidades de 10GB por segundo de throughput de aplicação e 7GB por segundo throughput em SSL. Todo o tráfego ainda pode ser monitorado de forma fácil com interface integrada. Cardoso ainda destacou a facilidade de configurações via cluster que agilizou o tempo de sua equipe.

“A rede da cooperativa deve ser contínua, com boa qualidade e sem possibilidade de interrupção. Qualquer paralisação, por menor que seja, poderia significar prejuízo financeiro e de imagem à empresa, além da abertura de brechas para possíveis fraudes”, comenta Ivan Marzariolli, gerente regional de Vendas da A10 Networks.

Sendo uma das cinco maiores Unimed do Brasil, a unidade de Cuiabá utiliza seu sistema atualmente para autorizações de consultas, exames, pedidos médicos, relatório de pacientes, entre outros serviços. “Como cooperativa, nós temos mais de 1,3 mil proprietários e precisamos levar a eles grande disponibilidade de serviços, principalmente no atendimento a milhares de pacientes da rede”, conta Cardoso, acrescentando que a implantação dos gateways ocorreu em apenas dois dias, sem paradas.