Segurança > Rede

Tráfego de rede não identificado ameaça empresas

Estudo aponta que gerentes de TI não conseguem identificar 45% do tráfego de rede das organizações

18 de Abril de 2018 - 13h02

Gerentes de TI não conseguem identificar 45% do tráfego de rede das organizações, sendo que cerca de um em quatro não consegue identificar 70% do tráfego. Os números são de estudo da Sophos, que abrange mais de 2,7 mil tomadores de decisão de empresas de médio porte em dez países - EUA, Canadá, México, França, Alemanha, Reino Unido, Austrália, Japão, Índia e África do Sul.

A pesquisa conclui que a falta de visibilidade cria desafios significativos de segurança para os negócios atuais e impactos no gerenciamento eficiente da rede.

Considerando o impacto que os ataques cibernéticos podem ter em um negócio, 84% dos entrevistados concordam que a falta de visibilidade no tráfego das aplicações é um problema sério de segurança. Sem a capacidade de identificar o que está sendo executado na rede, os gerentes de TI ficam na mira de ransomwares, malwares desconhecidos, violações de dados e outras ameaças avançadas, bem como atividades potencialmente mal-intencionados e usuários desonestos.

De acordo com o estudo, as organizações gastam em média cerca de sete dias úteis corrigindo por volta de 16 máquinas infectadas por mês. As empresas menores (entre 100 e 1.000 usuários) levam uma média de cinco dias úteis na remediação de cerca de 13 máquinas, enquanto as maiores organizações (entre 1.001 e 5.000 usuários) dedicam uma média de 10 dias úteis na remediação de 20 máquinas por mês.