Aplicações > Resultados Financeiros

Totvs fecha segundo trimestre com queda no lucro e ligeiro crescimento da receita

Lucro da empresa totalizou R$ 32,1 milhões, cifra cerca de 15% menor na comparação com igual período de 2016. Já receita líquida aumentou 1%, para R$ 551 milhões

04 de Agosto de 2017 - 16h53

A Totvs, maior fabricante brasileira de software de gestão empresarial, encerrou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido de R$ 32,1 milhões, cifra cerca de 15% menor que os R$ 37,7 milhões registrados em igual período de 2016. A receita recorrente da companhia registrou aumento de 8% na comparação com o segundo trimestre de 2016 e totalizou R$ 363 milhões. A evolução da receita recorrente também contribuiu para a elevação da receita líquida em 1% em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando R$ 551 milhões, ante R$ 545 milhões.

A receita com software cresceu 6,6% sobre o mesmo período do ano anterior, totalizando R$ 367 milhões. Esse resultado reflete a combinação do crescimento de 1% do modelo de licenciamento, que compreende as receitas com licenças e manutenção, e da aceleração do crescimento ano contra ano de subscrição pelo sexto trimestre consecutivo, que foi de 36,4% no período.

Segundo o informe de resultados, essa aceleração resultou, essencialmente, do crescimento das vendas a clientes novos de médio e pequeno portes, especialmente na modalidade Totvs Intera, que completou dois anos do seu lançamento nesse trimestre.

Já a receita de hardware cresceu 3,5% em relação ao segundo trimestre de 2016 e totalizou mais de R$ 61 milhões. A alta foi impulsionada pelo crescimento de 8,9% das vendas de soluções de automação não fiscais, que representaram 74,9% da receita de hardware do trimestre. Algumas dessas soluções, como o Bemacash, funcionam também como componentes de IoT que capturam dados que são utilizados no desenvolvimento de algoritmos e aplicações utilizados na plataforma de Inteligência Artificial Carol, lançada em junho de 2017.

A geração de caixa medida pelo Ebitda ajustado (lucro antes dos juros, impostos, depreciações e amortizações) foi de R$ 82 milhões, ante R$ 97 milhões no segundo trimestre de 2016. A margem Ebitda ajustada foi de 14,9%, redução de 290 pontos base ano contra ano. A redução do Ebitda ajustado e da margem Ebitda ajustada é explicada, principalmente, pelo menor resultado de serviços do período, consequência principalmente da redução do ritmo de vendas de projetos de maior porte em períodos anteriores.

“Esses resultados mostram que estamos no caminho certo na nossa transição para a subscrição e na promoção da transformação digital em nossos clientes com soluções de negócio especializadas e plataformas de produtividade, colaboração, Internet das Coisas e agora de inteligência artificial, com a Carol”, destaca Gilsomar Maia, CFO e diretor de Relações com Investidores da Totvs.