Telecom > Telecom

Telefonia móvel registra ligeira queda entre junho e julho, aponta Anatel

Retração é atribuída à redução da tarifa de interconexão da rede móvel (VU-M) em mais de 90%, que chegará a um valor em torno de R$ 0,02 em 2019

13 de Setembro de 2017 - 23h27

A telefonia móvel registrou 242.011.349 linhas em operação no mês de julho, de acordo com dados divulgados pela Anatel. Em relação ao mês anterior, o serviço móvel pessoal apresentou queda de 113.100 linhas (-0,05%). Nos últimos 12 meses, a redução foi de 10.562.492 linhas (-4,18%).

Essa queda vem ocorrendo porque a Anatel vem reduzindo a tarifa de interconexão da rede móvel (VU-M) em mais de 90%, que chegará a um valor em torno de R$ 0,02 em 2019. A medida visa diminuir o chamado "efeito clube" no qual os usuários precisavam ter o chip de uma mesma operadora para aproveitar os preços reduzidos. Os preços das ligações entre operadoras diferentes estão ficando mais próximos dos preços das ligações entre usuários de mesma operadora. Assim, o consumidor não precisa mais de vários aparelhos celulares ou vários chips em um mesmo celular para realizar chamadas para outras operadoras.

Do total de linhas móveis do país, 159.236.470 são pré-pagas e 82.774.879, telefonia pós-paga. Entre junho e julho, as linhas móveis pré-pagas apresentaram queda de 960.321 unidades (-0,60%) e as pós-pagas crescimento de 847.221 (+1,03%). Em 12 meses, o pré-pago registrou diminuição de 18.181.406 linhas (-10,25%) e o pós-pago aumento de 7.618.914 (+10,14%).

Empresas

Na comparação de julho com o mês anterior, a Datora com a inclusão de 18.012  novas linhas móveis (+12,15%) foi dos grupos nomeados pela agência reguladora a que apresentou o maior crescimento percentual, seguida pela Porto Seguro, com 38.854 acessos adicionados (7,51%). As demais empresas apresentaram variações no número de linhas inferiores à um por cento.

Nos últimos 12 meses, a Datora também apresentou o maior crescimento com a adição de 93.350 linhas (+128,00%) e a Porto Seguro aumento de mais 189.040 (+51,45%). A Nextel teve variação positiva com 102.103 novas linhas (+4,14%). Em números absolutos, o maior crescimento foi da Vivo com 1.134.579 novas unidades em operação (+1,55%). Em relação às demais operadoras nacionais, a Oi apresentou perda de 5.330.968 linhas (-11,28%), a Claro, menos 3.679.383 (-5,75%), e a TIM, redução de 3.079.632 (-4,84%).

As linhas de 4G apresentaram crescimento de 3.552.633 novas unidades (+4,41%), seguidas das utilizadas em aplicações máquina-máquina com mais 259.246 linhas (+1,89%) entre junho e julho. Todas as outras tecnologias apresentaram redução. Quando comparado julho de 2017 com o mesmo mês do ano passado, as linhas 4G apresentaram crescimento de 41.116.049 unidades (+95,63%) e as utilizadas em aplicações máquina-máquina tiveram adição de 2.188.540 linhas (+18,55%). 

Estados e Distrito Federal

Ao se observar a evolução de julho com o mês anterior, o total dos dez estados brasileiros que apresentaram crescimento na telefonia móvel foi de 196.811 novas linhas. Dos 16 estados mais o Distrito Federal com redução, a queda foi de menos 309.911 unidades. O acréscimo de linhas nos estados brasileiros foi 55% inferior à queda registrada nas demais Unidades da Federação. Além disso, nos últimos doze meses, todos os estados brasileiros apresentaram redução no número de linhas móveis em operação nas suas respectivas regiões.