Segurança > Segurança de Dados

Tekno adota solução de segurança de web, e-mail e dados e eleva nível de proteção

Além de melhorar a visibilidade do tráfego de e-mails e do acesso web, empresa melhorou a segurança dos dados cruciais com sistema DLP

12 de Julho de 2017 - 19h32

Em meio ao agravamento da crise econômica que assola o país desde 2016 e tendo à frente o processo anual de renovação da solução IronPort da Cisco, o grupo Tekno, especializado na fabricação de materiais metálicos pré-pintados, lançou um desafio à equipe de TI: identificar a solução de segurança de web, e-mail e dados com a melhor relação custo-benefício do mercado, a fim de garantir a integridade dos sistemas e, consequentemente, dos negócios da companhia.

Com cerca de 250 usuários da rede corporativa distribuídos entre as duas plantas em Guaratinguetá, no interior de São Paulo, e o escritório comercial na capital paulista, o grupo Tekno tem como regra dispor de um ambiente de TI seguro e protegido, portanto realizando investimentos contínuos em tecnologia para proteger tanto seus dados críticos quanto as informações de seus clientes.

"Nós não precisávamos apenas repensar os custos. O desafio era também melhorar o controle do acesso à web e de conteúdos maliciosos de e-mail para reforçar a prevenção contra ameaças", explica Felipe Carvalho, gerente de TI do grupo Tekno.

Solução de qualidade

Para cumprir o desafio, Carvalho acionou a Rationale, consultoria e revenda de valor agregado em TI, para selecionar as soluções que melhor atenderiam às necessidades da empresa, oferecendo qualidade e melhor custo-benefício.

No processo de compra, diversas opções de mercado foram analisadas e duas soluções combinadas foram escolhidas: Forcepoint Web Security e Forcepoint Email Security com sistema de Data Loss Prevention (DLP) integrado, uma arquitetura especialmente projetada para a Tekno pela Rationale.

As ameaças avançadas exigem uma resposta coordenada nos canais de e-mail e web, incluindo proteção de entrada e saída com capacidade para que o DLP proteja dados críticos onde são mais valiosos e vulneráveis, o ponto humano, destaca Rinaldo Quio, diretor da Rationale. "A Forcepoint oferece tecnologia superior e uma console de gerenciamento centralizada, além de recursos como a tecnologia de DLP Enterprise integrada à mesma solução."

Um dos fatores-chave para a decisão foi a isenção de uma renovação anual obrigatória — exigida pelos fornecedores anteriores e vários outros no setor. "A Forcepoint nos assegurou a atualização de três anos e a segurança necessária para estarmos em conformidade com o sistema, sem a necessidade de nos ocuparmos anualmente em realizar novos estudos internos de mercado para o processo de renovação", afirma Carvalho.

Outra importante influência para a mudança foi a expertise vinculada à Forcepoint pela Raytheon, sua empresa controladora, internacionalmente reconhecida por sua liderança e inovação em sistemas de defesa e tecnologia para uso comercial e militar. A Forcepoint foi formada em 2016 como resultado da fusão das empresas Raytheon Cyber Products, Websense e Stonesoft.

Mais visibilidade do tráfego

Além da garantia de atualização de três anos para as soluções, bem como o gerenciamento centralizado, Carvalho ainda destaca como ganhos imediatos: melhor visibilidade do tráfego de entrada e saída de toda a informação trafegada pelo grupo através de e-mails e do acesso web, e a segurança dos dados cruciais da companhia pelo DLP ativado.

“Esse processo de reestruturação nos permitiu elevar nosso nível de proteção, manter a produtividade e preservar a nossa marca, como também reduzir custos de gerenciamento e do ambiente de segurança. Hoje, temos segurança de alta qualidade aliada ao melhor custo-benefício”, afirma o gerente de TI. 

Com tais ferramentas, a Tekno tem seus dados classificados protegidos onde quer que estejam. Sua poderosa funcionalidade DLP e outros recursos ajudam a proteger registros financeiros, propriedade intelectual, informações de identificação pessoal (PII) e demais dados críticos.

Outro destaque, conforme salienta Carvalho, foi a implementação local das soluções Forcepoint. "Foi um processo tranquilo e bem realizado, com operações virtualizadas e nenhuma interrupção. Nós o chamamos de ‘virada a quente’; tudo estava funcionando e não houve interrupções no fluxo do processo organizacional."

De acordo com o executivo, "o apoio da Rationale foi essencial. Seus serviços de implementação de infraestrutura de TI e de consultoria, além das sugestões para participarmos de eventos de segurança, permitiram que nos familiarizássemos com a Forcepoint, o que nos levou a tomarmos a melhor decisão".